Aprenda a fazer o seu terrário

Eles são lindos. E funcionam como um pedaço da natureza, nos ambientes internos.  Mas normalmente, a gente não sabe como confeccioná-los, para ter, dentro de casa, um pequeno jardim, no interior de um pote tampado de vidro. Pois a hora é essa. No próximo dia 09 de fevereiro, haverá uma oficina gratuita no Econúcleo Jaqueira, para confecção de terrários.  E as vagas são poucas, apenas quinze. Então, é correr para se inscrever no próximo sábado. A aula será das nove da manhã às 12h.

A Oficina de Terrários é promovida pela  organização (sem fins lucrativos) Luz Natural, através de parceria entre o estúdio Andréa Leal Fotografia e a empresa  Terrários Recife. As inscrições, serão realizadas pouco antes da oficina, no próprio Econúcleo. O treinamento  será ministrado pelo arquiteto Victor Polesky. Ele vai mostrar  vai mostrar a história, a evolução e os tipos  de terrários, assim como ensinar os participantes a produzirem seu próprio terrário. Todos também conhecerão melhor as harmoniosas criações, que estão mais espaço e se tornando mais próximas dos brasileiros. Nem todas as pessoas, no entanto, sabem o que é um terrário. Outras, interessadas, já enviaram mensagens perguntando sobre a oficina, antes mesmo do #OxeRecife divulgá-la.

“Apenas 5% das pessoas sabem o que é um terrário e o que esse ecossistema pode proporcionar”, diz o arquiteto. A atividade vai mostrar ainda como funciona o ecossistema do terrário e o ciclo da água e do carbono presentes naquele ambiente. É que, ao construir um terrário, a pessoa simula um microambiente em equilíbrio que funciona de forma autossustentável. Nele, é possível observar a interação entre plantas, e também os ciclos da água e do carbono (decomposição). O terrário de ambiente úmido fechado é o melhor exemplar para se observar o ciclo da água.

A água presente no solo do terrário e advinda da transpiração de plantas é transformada em vapor, quando submetida ao calor ou radiação solar. Essa água, não sairá do recipiente, mas se condensará sobre as superfícies e, assim, regará as plantas e o solo, assegurando a sobrevivência das espécies do terrário.” Ou seja, pode ficar tranquilo pois as plantas não irão morrer de sede tampouco de falta de ar, no caso dos terrários fechados, pois ali mesmo acontecerá o milagre da natureza. Então só cabe a você complementar a rega a cada três meses, admirar essa maravilha de cenário e curtir a natureza”, informam os organizadores da Oficina. Hortas, kokedamas, cultivo de flores, terrários, sempre interessam aos leitores do #OxeRecife, que – felizmente – são tão verdes quanto nós.

Leia também:
Isabela: como fazer sua horta urbana
Cursos: hortas urbanas e kokedamas
Aprenda a fazer sua horta e seu jardim
“Isso não é um assalto: é horta no asfalto”
Cactos viraram plantas decorativas

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.