Entre o sagrado e o profano, Homem da Meia Noite sobe o Morro da Conceição

Gente, ontem passei doze horas sem luz, devido a um acidente de trânsito em frente de casa, no bairro de Apipucos. Mas isso não impede de falar na linda visita do Homem da Meia Noite ao Morro da Conceição, onde fica o mais importante santuário do Recife. A escolha da data – 2 de fevereiro – tem tudo a ver, porque a santa equivale a Yemanjá, no sincretismo religioso. E o mais icônico boneco gigante de Olinda estampou homenagens às duas divindades na roupa do desfile (foto), o primeiro ao local, nos seus 87 anos. Era, também, sua festa de aniversário.

E foi muito bonito, o desfile histórico, tranquilo, sem incidentes, em em cortejo com presença de agremiações carnavalescas de todos os tipos: maracatus (de baque solto e de baque virado), blocos líricos, batucadas de escolas de samba, caboclinhos. A iniciativa do bloco de Olinda tinha a ver, também, com o tema do desfile, que acontece no Sábado de Zé Pereira, abrindo oficialmente o carnaval da cidade histórica. É  que em 2019, o Clube Carnavalesco de Alegoria  e Crítica O Homem da Meia Noite, escolheu como tema A Voz do Morro.

E não foi à toa, portanto, que a Escola de Samba Galeria do Ritmo fez o maior barulho com sua batucada, no meio do desfile. A escola – uma das mais famosas do Recife – tem sede lá em cima. Para muitos, o desfile foi marcado pela emoção, que atingiu o auge quando o calunga se posicionou em frente à imagem da santa, a mais venerada do Recife e que chega ao ponto de ser confundida como a padroeira de nossa cidade (Nossa Senhora do Carmo). “Todos os anos, fico em frente da televisão, na solidão de casa, esperando para ver a saída do Homem da Meia Noite lá em Olinda”, dizia, emocionada Ênia Dias, 78. “Mas agora, pela primeira vez, estou vendo ele ao vivo, e essa é uma grande emoção”, comentava, eufórica, a aposentada, com lágrimas nos olhos e um copo de cerveja na mão. “E ver ele junto de minha santa querida é ainda melhor”.

Para Lucas dos Prazeres, morador daquele Alto, a visita do Homem da Meia Noite ao Morro da Conceição teve ainda mais emoção e um sabor especial.  Ele é um dos homenageados do bloco em 2019, o que considera uma honra pelo reconhecimento do trabalho que faz com jovens do Morro, à frente do Grupo Raízes do Quilombo, com resgate social através da música. O Clube também presta homenagem ao Patusco e a Lia de Itamaracá, que estiveram presentes à festa no mais politizado e religioso alto do Recife. O Patusco, com sua batucada inconfundível. E Lia, com sua presença imponente e a fama de cirandeira mais importante do País. Para todos, um bolo confeitado gigante, em frente à igreja do Morro. Uma festa linda, e quem não foi, sinceramente, não sabe o que perdeu.

Veja o vídeo sobre a inédita visita de O Homem da Meia Noite ao mais religioso alto do Recife:

 

Leia também:
Homem da Meia Noite sobe Morro da Conceição
Rei e Rainha de Momo sobem o Morro
O carnaval melhor do meu Brasil
Carnaval: Recife ou Olinda?
Samba na Bomba do Hemetério
Teatro Santa Isabel abre para o frevo

Texto, fotos e vídeo: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *