352 papagaios voltam à vida selvagem

Houve um tempo que as pessoas tinham mania de ter papagaio em casa. E apesar da proibição legal, tem gente que até ainda mantém esse costume e posta fotos com “meu louro”, nas redes sociais. Ter papagaio em casa é crime ambiental. E rende multa de até R$ 5 mil, no caso do papagaio verdadeiro (Amazona aestiva). Agora uma notícia boa: quinta-feira (31), nada menos de 63 serão devolvidos à natureza em Pernambuco. De onde, aliás, jamais deveriam ter saído.

Eles vão ser liberados em área rural de Lagoa Grande,  município que fica no Sertão do São Francisco, a 662 quilômetros do Recife. São aves que integram o Projeto Papagaio da Caatinga, um das mais bem sucedidas experiências de reintrodução de psitacídeos à natureza no Brasil. As aves que serão libertadas são aquelas que foram apreendidas em operações contra o tráfico de animais silvestres. Ou que eram criadas de forma irregular, tendo sido entregues voluntariamente por antigos donos à Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh).

Papagaios estão sendo preparados para o retorno à natureza: última etapa em busca da liberdade.

Em quase nove anos de existência, o Papagaio da Caatinga já reabilitou e devolveu 289 papagaios-verdadeiros à vida selvagem. Com os novos 63, o total passará a 352. O processo de reabilitação demora pelo menos oito meses para que os papagaios (muitos com até décadas de cativeiro) sejam soltos e voltem a viver livremente na natureza, juntos com outros da espécie. Já há casos até de reprodução no ambiente natural. E isso é uma coisa muito boa.

O projeto foi iniciado em 2010, ainda  pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Em 2014, passou para a coordenação da Cprh e Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), tendo à frente o biólogo Yuri Marinho Valença, coordenador do Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da CPRH. A atividade da quinta-feira será a primeira em nova área de soltura que passou a ser monitorada pela Agência em Lagoa Grande. Há outras duas no Estado, uma em Salgueiro (Sertão Central) e outra em Exu (Sertão do Araripe).

Leia também:
Papagaio cativo: multa chega a R$ 5 mil
Policial militar devolve papagaio
Aves brasileiras são alvo de tráfico
PM evita venda de papagaio bebê
“Dê cá o pé, meu louro” 

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Fotos: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.