Chuva de 21 dias em três horas

Não lembro do dia em que, no passado, despertei com o barulho de trovoadas. Mas nessa segunda-feira, foi assim. Os cachorros da vizinha até latiam de medo, do mesmo jeito que latem quando alguém solta um foguete ou bomba por perto. E a coisa foi feia. Água que não acaba mais. Tinha um compromisso na Zona Sul, que acabei cancelando, com medo da enxurrada e das ruas alagadas. E fiz bem, pois o que se via era carro enguiçado em todos os lugares do Recife. Foi tanta água, que inundou até interiores, como ocorreu no Aeroporto dos Guararapes e no Tribunal de Justiça de Pernambuco.

A Prefeitura  informou que em um período de apenas 3 horas, entre as 8h e as 11h da manhã desta segunda-feira (28), choveu o equivalente ao previsto para 21 dias do mês de janeiro. Ou seja, água em demasia. No período foi registrado um volume de chuva de 70 mm, para uma média histórica de 103,8, no primeiro mês do ano. Apesar do alto volume de chuva nenhuma ocorrência grave foi registrada.  A Defesa Civil enviou o alerta para 16 mil famílias moradoras de áreas de risco cadastradas, principalmente em morros que somam 65 por cento da área da cidade.  Um efetivo de cerca de 900 profissionais atua nas ruas para amenizar os efeitos das chuvas.

Foram registradas quatro ocorrências de queda parcial ou total de árvores, três já foram removidas e as vias já liberada para o trânsito de veículos: Avenida Rui Barbosa, Rua das Moças e Sítio Trindade. Uma ocorrência na rua da Amizade, nas Graças, está em atendimento pela Emlurb. Também houve uma ocorrência de deslizamento parcial do muro de contenção da pista da avenida Norte, no Córrego do Jenipapo. Equipes da Defesa Civil, CTTU e Emlurb estão no local e uma das faixas da avenida Norte precisou ser temporariamente interditada.  A Defesa Civil registrou 46 chamados, para vistorias técnicas e colocação de lonas. Até as 15h30m, todas as ocorrências são sem registro de vítimas. A Defesa Civil do Recife mantém um plantão permanente e pode ser acionada através do 0800 081 3400. A ligação é gratuita e a Central de Atendimento funciona 24h.

Equipes da Emlurb reforçaram as ações drenagem nas áreas mais baixas da capital com o objetivo de intensificar o escoamento das águas.  Foram mobilizadas mais de 200 pessoas para os trabalhos de drenagem, além de três caminhões equipados com jatos para a sucção da água. As equipes trabalham para desobstrução e limpeza de galerias e canaletas da rede de drenagem, de diversas localidades. Entre elas,  a Av Mascarenhas de Morais (Imbiribeira), Rua dos Palmares (em Santo Amaro), Rua Alegre (em Água Fria); Praça de Jardim São Paulo; Praça Sérgio Loreto; Rua Continental (Ibura)e Rua 20 de Janeiro ( em Setúbal). Canais também vêm passando por limpeza. Em Olinda, a coisa foi feita, também. Veja imagens no Instagram e no Facebook do #OxeRecife, que nos foram enviadas.

Leia também:
Chuva de oito dias em seis horas
Árvores em risco com a chuva
Tanta chuva, e… cadê a água?
Chuva, baronesas, cupins e tanajuras
Chuvas levam jacarés às ruas

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.