Praia dos Carneiros ganha aliado contra o turismo predatório

Enquanto órgãos públicos ignoram consequências das festas de réveillon em nossas praias – o day after nas areias de Copacabana (Rio de Janeiro) e de Boa Viagem (Recife) mostram bem isso – a iniciativa privada começa não só a mostrar preocupação com a preservação do meio ambiente, mas também tomando providências que contribuam para minorar o impacto desses eventos que, em alguns lugares, são totalmente predatórios. Logo após as festas de fim de ano, por exemplo, duas tartarugas marinhas adultas apareceram mortas em praias do Nordeste: uma em Natal e outra no Recife, segundo informações que chegaram ao #OxeRecife. Consequências da festa, do exagerado e incorreto descarte de materiais plásticos? Pode ser.

Na Praia dos Carneiros, uma das mais bonitas do Litoral de Pernambuco, houve a segunda edição do Réveillon Carneiros, resultante de pool de várias agências de eventos e viagens. É uma festa que se amplia a cada ano, e atrai celebridades nacionais e internacionais. A festa, que durou cinco dias, não se limitou às bebidas, à música e presença de gente famosa.  É que foi desencadeado o Projeto Carneiros Sustentável, com o objetivo de minimizar o impacto provocado pela agitação de fim de ano.  A previsão é que o projeto dure uma década. A iniciativa foi apoiada institucionalmente por organizações como o Green Building Council Brasil. E mais: o evento promoveu ações em consonância com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, definidos pela ONU – Organização das Nações Unidas, segundo a assessoria das empresas que o promoveram. Resultado: a praia foi poupada do descarte incorreto de 5.900kg de materiais que emporcalharam outras regiões, e que geralmente terminam no mar. Em Carneiros, foram recolhidos nada menos de  3.720kg de pet, 650kg de plástico, 850kg de latinha, 370kg de papelão e 310kg de vidro.  Isso por conta de  parceria com a Cocamasul, cooperativa de reciclagem de Tamandaré, para auxiliar a separação dos resíduos e destiná-los corretamente.

Festa de réveillon, em Carneiros, gerou projeto de sustentabilidade para uma década: contra turismo predatório.

E todo dia a prefeitura passava na praia para conferir se não havia ficado nenhum lixo na areia. No informativo do evento e por todos os espaços coletivos havia instruções de conscientização e lixeiras exclusivas inclusive  para bitucas de cigarros, por exemplo (é que tem quem as considere inofensivas). Isso porque os responsáveis pelo réveillon se associaram a ODS Eventos, para criar um plano de dez anos de duração com ações concretas em cada área. O balanço da festa “sustentável” – como dizem seus promotores – foi  fornecido por empresas de São Paulo, a pedido do #OxeRecife,  já que a Praia dos Carneiros é um dos últimos paraísos do Litoral de Pernambuco. A organização do evento, no entanto, não deu informações sobre medidas quanto à poluição sonora nem se canudos de plástico foram substituídos por aqueles de materiais degradáveis.  As empresas responsáveis citam outras providências:  energia fotovoltaica para abastecimento de parte do evento diurno, promoção e realização de compostagem para resíduos orgânicos. E ainda:  engajamento da cooperativa local Cocamasul com toda rede hoteleira, parceria com projeto Glass is Good (para reciclar todo vidro utilizado no evento), inclusão de latas de lixo a cada 100 metros da orla, promoção de atividades físicas como aula funcional na praia, cuidados com qualidade do ar e da água.

Houve, ainda, cursos de capacitação para staff de hotéis e pousadas da região e geração de empregos, contratando até 400 pessoas para compor a equipe do réveillon. E o objetivo do projeto é ambicioso, pois visa não só neutralizar as emissões de gases de efeito estufa como também desviar 100% dos resíduos de aterros sanitários por meio de reciclagem e compostagem. E ainda:  promover eficiência energética e energia renovável, melhorar a saúde e bem estar das pessoas, além de contribuir para o impacto positivo no turismo e economia local. “Alinhar desenvolvimento econômico com mitigação dos impactos ambientais, redução do uso de recursos naturais e melhora da qualidade de vida é a melhor opção em qualquer área. Com isso, todos sairão ganhando”, pontua Felipe Faria, CEO do GBC Brasil e Presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World GBC. A Praia dos Carneiros fica no Litoral Sul de Pernambuco, no município de Tamandaré, localizado a 108 quilômetros do Recife. Cuidados como esses, evitam que Carneiros tenha o mesmo destino da linda  Itamaracá, também em Pernambuco, onde o turismo totalmente predatório já afeta o mercado imobiliário da Ilha,localizada a 40 quilômetros do Recife. E que, até a década de 1980, era considerada o paraíso do Litoral Norte.

Leia também:
Feliz 2019 com consciência ambiental
As flores da virada do ano
Plásticos viram vilões de tartarugas
Réveillon com 15 toneladas de fogos
Depois da praia é feeeeeeeeesta
Virada do ano emporcalha Boa Viagem
Ecos do Réveillon em Boa Viagem
Igreja dá exemplo de cidadania 
Ecoponto: “tudo junto e misturado”

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *