Parem de derrubar árvores (148)

“Querida Letícia. Envio-lhe essas fotos, para denunciar o descaso com os vegetais na Avenida Conselheiro e Silva, nos Aflitos”, afirma o leitor José Gomes Neto, impressionado com cinco vítimas de arboricídio em uma mesma calçada. No caso, a do edifício número 852, o Solar do Giqui, que fica na esquina daquela via com a Rua Conselheiro Portela.

O registro do tronco degolado (abaixo) já havia sido remetido ao #OxeRecife pela leitora Sofia Paula Lopes, motivo pelo qual ele não vai ser computado dessa vez. Sofia é uma incansável fiscal da natureza aqui no Recife, que teme pelo destino da arborização da cidade, diante de tantas erradicações e podas exageradas em ruas, parques e jardins. Neto partilha da mesma preocupação. E explica porque decidiu acusar tamanha bagaceira ao #OxeRecife: “Para mostrar o caos que existe naquele trecho”.

Essa maldade  já havia sido registrada pela leitora Sofia Paula Lopes e chamou, também, a atenção de José Gomes Neto.

 

E bota caos nisso, José Gomes. Estive no local e percebi que além da árvore degolada, que está até tentando brotar (há folhinhas no seu caule),  há quatro outras plantas na calçada, que foram eliminadas. Pelo que restou dos caules, parece que são palmeiras. Sendo que essas quatro podem ter sido vítimas de vandalismo mesmo, e não da motosserra oficial, como no caso da árvore.

No entanto,  qualquer planta nas calçadas, a  responsabilidade pela manutenção cabe ao poder público. O arboricídio parece mesmo não ter fim. Depois das fotos enviadas por José Gomes, já encontrei mais duas vítimas, ambas na Zona Norte, que ganharão o devido registro, aqui na nossa campanha Parem de derrubar árvores. Só agora, nos primeiros dias de 2019, já vamos com  dois registros de vítimas de arboricídio. Desde 2017, somam 148 registros aqui no Blog, com total de 250 árvores eliminadas de nossa paisagem, entre as espécies mais diversas. E grande parte, mas grande parte mesmo, sem reposição. O que é muito grave.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (142)
“Resistência: não ao arboricídio” 
“Abaixo o arboricídio insano”
Recife: 4 mil árvores em 2018?
Quatro mil árvores eliminadas no Recife?
Mangueira padece: furadeira e veneno
“Plantando fruteiras para o futuro”
“Até que o golpe final aconteça

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos:  José Gomes Neto/ Foto leitor

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.