Parem de derrubar árvores (143)

Foi só o que sobrou dessa árvore, que embelezava os jardins à margem do rio Capibaribe, na poética Rua do Sol, no Centro do Recife.  Não sei se foi vítima da motosserra insana simplesmente, ou se caiu, devido a alguma doença. Mesmo assim,  seus restos já deviam ter sido totalmente erradicados,  para que outra planta fosse logo colocada no seu lugar.  Ou melhor, outras mudas. Ou várias, como vi em Salvador, onde a cada tronco cortado (por velhice, doença ou ameaça de cair) entre duas a seis mudas eram logo vistas nas proximidades. Pelo menos foi o que  observei na  Avenida Centenário, quando me dirigia, andando, do bairro do Garcia à Barra.

Mas no Recife, infelizmente, a gente conta o excesso de tocos nas ruas, sem nenhuma outra plantinha para crescer no mesmo lugar, o que é uma pena. E também um grande prejuízo ambiental para a cidade onde, a cada dia, aumentam as ilhas de calor.  O arboricídio que se assiste na Capital vem gerando uma série de comentários aqui no #OxeRecife. Até mesmo quando a gente posta uma área arborizada , como ocorreu hoje, quando joguei nas redes sociais do Blog foto de área verde do Bairro de Casa Forte. “Mas a cada dia, tem menos (árvores). Há oito anos, me mudei e várias árvores de grande porte foram derrubadas”, informa Lara Cristina, referindo-se ao bairro da Jaqueira, onde reside atualmente e que também fica na Zona Norte.

“É um absurdo isso, afirma Maria augusta, outra leitora, referindo-se às podas excessivas nas ruas do Recife.”Isso não para mais não é?”, indaga Fábio Cabral de Melo. “Estão passando do limite, e eu não sei mais o que fazer para evitar. Alguma ideia?”, indaga Helena Amaral, outra assídua leitora do Blog, amante das árvores e que não esconde a indignação com o tratamento a elas dispensado no Recife. Para Roxana Saldanha, o “assassinato” de árvores é “uma prova de ignorância”. E acrescenta: “E depois, ainda pensam no problema do clima”.

Para Helena, o drama das árvores do Recife está por merecer um protesto. “Por que detestam tanto as árvores?”, indaga Débora Vieira. Eu também não sei a resposta. Mas tem gente que coloca veneno com seringa em seu tronco, tem quem as derrube por achar que atrapalham a fiação, e há até quem ache que suas copas prejudicam a segurança, no horário noturno. Por parte das autoridades, há falhas na manutenção, nas podas  excessivas e desequilíbrio entre as  erradicações e as reposições.

Leia também:
“Resistência, não ao arboricídio”
Recife: 4000 novas árvores e 2018?”
App ajuda a monitorar árvores do Recife
Recife ganha aplicativo “Arborize”
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal 
Arboricídio vira caixa preta 

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.