Praça Dom Vital em petição de miséria

Gente, a Praça Dom Vital está em situação deplorável. Estive no local, mais uma vez, no último domingo, agora seguindo um grupo das chamadas Caminhadas Domingueiras. Como o tema era a Arquitetura de Ferro no Recife, o belíssimo e também abandonado Mercado de São José era parada obrigatória. E onde ele fica? Justamente na Praça Dom Vital que, pela importância histórica,  arquitetônica e turística do Mercado, deveria ter o melhor tratamento do mundo.  Não é o que se vê. A cada ocasião que chego lá, o seu estado é pior. E bota pior nisso.

Acredito que só fazendo uma campanha, como ocorreu com a situação das pontes do Recife, alguém tome uma providência.  Porque muitas são as pontes com corrosão nas ferragens, rachaduras, problemas provocados pro falta de manutenção. Ninguém fazia nada. Foi só estourar a denúncia pelo WhatsApp que, em um instante, a Prefeitura se apressou em dar explicações, anunciar obras, reparos. O porém é que, com as pontes ameaçando ruir, a população teme um desastre, uma tragédia.  Até um desabamento. Com a praça sem grama, sem banco, tomada por mendigos e funcionando como lixão, ninguém corre o risco de morrer. Aí, fica tudo como está.

Mas nossa cidade, o querido Recife, corre o risco – ou melhor, já vive essa realidade – de ficar mais degradada, mais triste, mais jogada do que já está. Realmente é inconcebível o abandono em que a outrora vicejante Praça Dom Vital está relegada. Nem vou falar muito. Basta que vocês observem as fotos captadas no local. Vão perceber que faltam peças no piso em frente à Igreja Nossa Senhora da Penha (que fica praticamente ao lado do Mercado). Podem observar, também, que de verde, pouco resta nos três canteiros da Praça: apenas algumas velhas árvores. O gramado secou, morreu, sumiu mesmo. No seu lugar, o que se vê é barro, lixo, pedaços de plástico, restos de fogueira (os sem teto estão utilizando a área para cozinhar).

Também é fácil perceber que os bancos estão precisando de reposição. Em alguns, não há nem mais onde sentar. É realmente uma tristeza. Estive há alguns dias, em Salvador, e não vi uma só praça (nem mesmo nos subúrbios mais afastados) em petição de miséria tão grande quanto a Dom Vital e outras do centro e de bairros da nossa cidade. No caso da Dom Vital, ela deveria, isso sim, estar muito bem cuidada, até porque a área é de interesse turístico. Se você fosse turista, o que diria vendo uma praça parecendo um ninho de rato? Sinceramente… O pior é que essa constante bagaceira termina levando as pessoas a se habituarem com essa triste paisagem. Pensam que é assim mesmo. Que aquele local nasceu para ser chiqueiro e não uma praça.  Vamos, portanto, divulgar bem muito isso. Compartilhem com os amigos, para que eles compartilhem com os outros amigos. Quem, sabe, assim, na pressão, como nas pontes, alguém tome uma providência. Vejam só os retratos do descaso:

 

Leia também : 
Praça Dom Vital parece um ninho de rato
Recife leva banho de Salvador no quesito limpeza
Lixo, camelôs e buracos no Centro
Bairro de São José: o Haiti não é aqui
O belo e detonado Bairro de São José
O ferro na arquitetura do Recife
O ferro na arquitetura no Recife

Cine Glória: Art Nouveau e decadência 

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *