O Sertão no “Coração de Pedra” de Carol

Caçula de uma família de oito filhos, com a infância passada na região de caatinga, a artista pernambucana Carol Monteiro aprendeu, desde cedo, a não desperdiçar e a prolongar a vida dos objetos. Dos seus tempos de menina, em Sertânia – a 316 quilômetros do Recife –  ela guarda as lembranças das feiras, das rendas, do design preciso e orgânico das peças utilitárias em barro, que via nos sítios, fazendas e na casa da família.

Depois de quatro anos de pesquisa, ela inaugura na noite dessa quinta-feira (6) a exposição Coração de Pedra. A abertura acontece às 19h, no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, no Bairro da Boa Vista. Sempre preocupada com a sustentabilidade, Carol utiliza materiais diversos em seu processo criativo, desde pedras de diferentes tipos e formatos encontradas na paisagem sertaneja a fragmentos de ossos de animais e itens garimpados de sucata que foram cuidadosamente reutilizados para compor cada um dos trabalhos expostos.

Joana Gatis usa biojoias criadas por Carol Monteiro, que são inspiradas na paisagem,objetovos e estética do Sertão.

A partir desses elementos, Carol cria uma poética carregada de originalidade e força na busca por uma estética peculiar que remonta suas próprias origens. “Conheci o Sertão pelo olhar da minha mãe, sertaneja, que tinha a delicadeza de chamar minha atenção para a beleza de um aboio e, ao mesmo tempo, para a dureza da vida da gente daquele lugar , lembra Carol, que acumula experiência de mais de vinte anos com estilo e figurino no Recife.

Da paisagem do Sertão – árida para uns, poética para outros –  mas com estética bem peculiar, a artista buscou inspiração para biojoias e objetos que refletem a região, como vocês podem observar nas peças utilizada por Joana Gatis (fotos) Compreendi que sou uma pessoa simples e essa simplicidade é o que expresso nessa exposição com muito cuidado. Fiz o máximo que pude com minhas próprias mãos, resume. Coração de Pedra chega ao Recife com produção executiva de Maria Rosa Pereira e segue em cartaz até 15 de janeiro. A entrada é franca.

Leia também:
Joias para rainhas e princesas em livro
Sarau das Lobas e “MInas” no Mamam
Cultura underground em discussão
A Arte que vem do Alto José do Pinho
 

Serviço:
Coração de Pedra – exposição de Carol Monteiro
Inauguração: 6/12/18, às 19h (aberta ao público)
Onde: Sala Aquário Oiticica do Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães – MAMAM (rua da Aurora, 265, Boa Vista, Recife)
Visitação (entrada franca): até 15/01/2019. Ter a sex, das 12 às 18hs; sáb. e dom. das 13h às 17h
Classificação etária: livre
Informações e agendamentos: (81) 3355-6871

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Fotos: Francisco Bacaro/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *