Os doidos preços do coco verde

Semana passada, postei aqui uma foto no Instagram e no Facebook do #OxeRecife mostrando que na Praia do Porto da Barra, local turístico de Salvador, um coco custa R$ 1,99, enquanto na praia de Boa Viagem, tenho comprado a R$ 5 na areia. Pois, pasmem gente. Nesta semana, um casal estava tomando sol em Boa Viagem. O rapaz pediu ao barraqueiro dois cocos verdes, um para ele e outro para namorada. Valor da conta: R$ 16. Ou seja, um coco a R$ 8. O vendedor deve ter pensado que os dois são turistas, para tamanha exploração.

“Foi o coco mais caro de minha vida”, disse o rapaz, enquanto tomava ontem um coco verde na Rua Oliveira Góis, em uma barraca de Casa Forte, onde o produto sai a R$ 1,50. E foi lá que eu ouvi essa história de coco a absurdos R$ 8. Um pouco mais à frente, quase na esquina da Rua de Santana com a Avenida 17 de Agosto, o mesmo produto é ainda mais barato do que na Oliveira Góis: R$ 1. Ou seja, os preços praticados na Zona Norte são muito mais baixos do que os registrados na Zona Sul. A simples fotografia postada nas redes sociais do Blog com o valor e a comparação entre os preços do Porto da Barra e os de Boa Viagem, geraram um montão de comentários de internautas e leitores enviados ao #OxeRecife. Todo mundo indignado com a exploração nas chamadas áreas nobres do Recife.

Chegando a R$ 8 nas areias de Boa Viagem, o coco verde poder sair a apenas R$ 1, em Casa Forte, na Zona Norte

“A diferença entre as duas capitais é muito simples. Salvador explora o turismo, enquanto o Recife explora o turista”, afirma Jorge Tadeu Andrade. “Quando estive por lá (em Salvador) me questionei também e me informaram que a Bahia é um dos maiores produtores de cocos do Brasil”, explica Ana Karenina Sá. “O meu cunhado mora em Salvador e sempre comenta isso” (a diferença de preços), diz Helena Amaral. Para o leitor Danilo Ximenes, não é só o coco que é mais barato na Bahia: “Na semana passada, estive em Salvador, o cachorro quente era R$ 1, e a propaganda até dizia que é mais barato do que fazer em casa”.

Carolina Ramos informa que nas proximidades do Parque da Jaqueira – onde fica o metro quadrado tão caro no Recife quanto em Boa Viagem – os preços do coco verde também são impraticáveis. Para a jornalista Leda Rivas o coco tão caro do Recife “deve ser importado”. Outro jornalista, Ricardo Carvalho, afirma que “o coco que é vendido em Boa Viagem vem da Bahia e Sergipe, com um bando de atravessadores”.  Na Zona Norte, segundo fui informada o produto vem do Rio Grande do Norte, onde, aliás, a leitora Vitória Maria Teixeira Leite assegura que o coco, em Natal, custa apenas R$ 1. Para o leitor Maurício Falcão, só a ironia para explicar o disparate entre os preços praticados na praia do Porto da Barra e de Boa Viagem. “O coco vendido no Recife deve ser plantado com adubo do Himalaia”. E Lara Cristina sugere boicote: “Acredito que seja o fato de ter comprador, se ninguém pagasse R$ 5, com certeza baixariam o preço”. Bom, gente, não precisa tanto. O coco que pode chegar a R$ 8, em Boa Viagem, é achado a R$ 1 em Casa Forte. Hoje matei minha sede a R$ 1, no final da caminhada. Ainda bem.

Leia também:
Cuidado!   Os preços endoidaram
Salvador não está “jogada” como o Recife
Salvador dá banho no Recife no quesito limpeza
Parem de derrubar  árvores (na Bahia)

Texto e fotos: Letícia Lins/ #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *