Clube Alemão abre portas para Solidão

É incrível como vem aumentando a quantidade de oficinas literárias no Recife, ou de grupos que costumam se reunir para discutir livros. Tanto entre amigos ou sob patrocínio de instituições como a Academia Pernambucana de Letras e o Sesc. Este último pode se orgulhar de ter um excelente trabalho cultural correndo não só Pernambuco, mas o Brasil. Na noite da terça (28/11), o Clube Alemão abre suas portas para receber autores que participam de mais uma coletânea de novos escritores. O lançamento do livro deve começar por volta das 19h30m.

Dessa vez, são 28 Cantos de Solidão. São desabafos, poemas, contos, uns reais outros peças de ficção. O oficineiro é o escritor Paulo Caldas, que escolheu, pois, como tema da oficina um assunto meio árduo, mas do qual ninguém escapa em algum momento da vida e do qual a literatura faz bom uso. Todos os autores passaram por oficinas do escritor Raimundo Carrero, um mestre na arte de tecer livros e de ensinar os outros a costurar as ideias. Ele praticamente iniciou a “mania” no Recife, que tem despertado cada vez maior interesse de jovens e idosos.

A publicação é da Editora Bagaço. Entre os selecionados, encontram-se Flávia Suassuna, Fátima Vinganó, Antônio Fontes, André Balaio, Roberto Beltrão, Márcio Melo, Ed Arruda, , Rômulo  César, Marcello Trigo, Norberto Scopel, Fátima Brasileiro. Alguns, como Roberto Beltrão e André Balaio já possuem boa experiência na produção de textos, geralmente sobre assombrações do Recife.

Balaio inclusive já foi premiado com o Off Flip 2016, e em 2018 lançou Quebranto. Rômulo César também já foi premiado e tem volume de contos publicado recentemente, O Colecionador de Baleias. Flávia Suassuna tem premiação anterior à criação do grupo (Prêmio Recife 450 anos). Fátima Brasileiro já lançaram a sua primeira obra. No caso de Fátima, a oficina inicial foi com Carrero. E rendeu o delicioso, aliás, deliciosíssimo Memórias Afetivas, lançado no ano passado, no qual relata as memórias da infância, as paisagens do Sertão, os relatos de família sobre os ataques de Lampião.  Anotem o endereço: Clube Alemão, Estrada do Encanamento, 216, Parnamirim.

Leia também:
Nos mistérios e labirintos de Solidão
Saudosiar é imperdível

Memórias afetivas, “praia do sertão”, renda, bilros e primeiro amor
Memórias afetivas de Fátima Brasileiro
Dia de festejar a Angústia Criadora
O breu e a luz de Geraldo Maia
História do meu povo vira livro

Texto : Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *