Ararajubas ameaçadas, nascidas no Recife, vão recompor população no Pará

Vejam só que coisa linda essas aves amarelas. São  ararajubas (Guaruba guaroba), animais ameaçados de extinção e que constam da Lista Vermelha da União Internacional para Conservação da Natureza (ICNC), como espécie vulnerável e que, há seis décadas, praticamente sumiram da natureza. Os indivíduos nasceram no Parque Estadual de Dois Irmãos (Pedi), no Recife, e acabam de ser enviados para um projeto de conservação, que visa reproduzir e reintroduzir a espécie em seu ambiente natural, na Região Norte do Brasil.

A informação é da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas), responsável pela administração do Pedi, onde funciona o jardim zoológico do Recife. A ararajuba é protegida através de ações como o Programa de Reintrodução e Monitoramento de Ararajubas  em Unidades de Conservação da Região Metropolitana de Belém (PA). O Programa é desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) e pela Fundação Lymington, de São Paulo.

O Projeto já tem resultados de sucesso como o nascimento de filhotes a partir de aves reintroduzidas naquele Estado, onde a espécie estava extinta há mais de 60 anos. Encaminhados para o Criadouro Científico da Fundação Lymington, as fofuras irão compor o plantel de aves reprodutoras, para que novos indivíduos possam ser encaminhados ao Instituto Ideflor-Bio para serem  reintroduzidos. O Parque de Dois Irmãos também comemora o nascimento de mais dois filhotes, que em breve também poderão ser encaminhados ao Projeto de Conservação.

A gerente técnica-científica do Pedi, Luciana Rameh, revela que os animais são juvenis, pois nasceram entre maio e setembro do ano passado, e são os primeiros daqui que ajudarão na conservação da espécie. “Eles vão dar a oportunidade de renovação genética para o criadouro e participar do programa de reprodução e reintrodução na natureza do Belém mais Linda”, disse Luciana. Para o Gerente Geral de Desenvolvimento Sustentável da Semas/PE, Paulo Teixeira, “uma das principais funções do zoológico é contribuir na conservação de espécies ameaçadas de extinção,  e esse será um dos primeiros de outras parcerias através da assinatura de  termos de compromissos que pretendemos participar”. As ararajubas pertencem à família dos psitacídeos (papagaios, periquitos, araras, maracanãs, jandaias).  Os psitacídeos têm vida longa (podendo chegar a 80 anos em cativeiro) e  geralmente são monogâmicos, formando casal por toda a vida.

Leia também:
Papagaio cativo: multa chega a R$ 5 mil
Papagaios voltarão à natureza
Policial militar devolve papagaio
Jardim Botânico revela vida das aves

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: André Pimentel/ Semas/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.