Gavião ferido resgatado em quartel

Mas… já estão surgindo gaviões nas áreas urbanas do Grande Recife. E indivíduos bem jovens. Nesta semana, por exemplo, um gavião carijó (Rupornis magnirostris) apareceu com a asinha quebrada, no bairro do Curado, em Jaboatão dos Guararapes.

A ave foi encontrada dentro do Comando da Sétima Região Militar ADM Curado, área onde ainda restam trechos extensos de mata. O gavião estava no chão, com dificuldade de voar. Dois militares – o sargento Edmilson Gonçaves e o soldado Carlos Roberto – recolheram o animal. Eles lhe deram água e alimentaram com carne.

Militares levaram o gavião jovem e ferido para a Cprh:  dever de todo cidadão que encontra animal silvestre perdido.

Como o bichinho não conseguia sair do solo,  os dois  militares entregaram a ave na sede da Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh). O gavião já está em tratamento no Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas Tangara, que fica no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife. Depois de recuperado, será reintroduzido à natureza.

Bela ação dos dois rapazes. Até porque tiveram o cuidado e a paciência de alimentar o gavião (um animal agressivo) e o cuidado de entregar à Cprh, atualmente o órgão responsável pelos cuidados de animais silvestres (através do Cetas Tangará). Gaviões e outras aves silvestres (desde os menores como passarinhos até os maiores, como tucanos e gaviões) são normalmente alvo de traficantes. Em março deste ano, um bom cidadão do município de Paulista rejeitou uma proposta de receber R$ 500 por um gavião que achara. Como os dois militares, ele o entregou à Cprh.

Leia também:
Bons exemplos de amor aos animais
Oferta de R$ 500 por um gavião bebê
Gavião carijó achado na rua
Coruja achada em residência

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *