A mulher empoderada do século 17

Em tempos em que, em se tratando do gênero feminino, a palavra empoderamento é sempre lembrada no século 21, que tal assistir a uma peça de teatro sobre uma mulher empoderada, só que do século 17? Trata-se de Anna de Ferro, Rainha dos Tanoeiros do Recife, personagem que usava roupa de homem, tratava seu escravo como um amigo (e não como um serviçal) e que teve um romance com Maurício de Nassau. A encenação mistura realidade e ficção, e cria uma ponte entre os dois séculos.

Já assisti Anna de Ferro, e acho que vale a pena. Até porque o Diretor Emanuel David D´Lucard parece estar se especializando em transferir para o palco, a vida de mulheres fortes que viveram no Estado ou habitam o imaginário dos pernambucanos. É dele, também, a direção de Senhora de Engenho – Entre a Cruz e a Torá, que conta a história da lendária Branca Dias e que fez sucesso não só no Recife, como em festivais pelo Brasil e até no exterior.

O espetáculo Anna de Ferro, Rainha dos Tanoeiros do Recife  volta ao cartaz no Teatro Marco Camarotti/SESC Santo Amaro nos dias 21 e 22 de setembro, sexta-feira e sábado, às 20h. A peça trata do romance entre o governador de Pernambuco durante o Brasil holandês e uma cortesã no cais do porto do Recife, retratando os amores impossíveis da boemia do século 17. O espetáculo é inspirado em poema de Vital Correia Araújo, com base pesquisas do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco. O texto é da Miriam Halfim. Além de estabelecer uma ponte entre os séculos 17 e 21, a encenação passa em revista questões sobre gênero, religião e racismo.

“Desde sua chegada em Recife, Anna de Ferro causa alvoroço nas normas da colônia, quando vem da Europa travestida de homem. Na capital pernambucana compra Zambi, um escravo, mas logo o declara amigo. Forma parceria com outra cortesã, Maria Cabelo de Fogo, e abre um dos bordéis mais frequentados na Rua dos Tanoeiros. Por um ato de racismo, ente Zambi e o mestre do presídio, Maurício de Nassau vive uma apaixonante e breve história de amor com Anna. Já Maria tem que reviver os tormentos do passado num reencontro doloroso, enquanto ecos de Palmares convidam Zambi para o quilombo”, explica a produção da peça.

Leia também: 
Conheça a história de Anna de Ferro
Amor de Nassau e Anna de Ferro
Nassau e Anna de Ferro estão em Olinda
Do século 16 ao 21 no mesmo cenário
Conheça melhor a lendária Branca Dias
Mistérios do Além com Branca Dias

Serviço:
Peça: Anna de Ferro, Rainha dos Tanoeiros do Recife
Local: Teatro Marco Camarotti/SESC Santo Amaro, Rua Treze de Maio, 455, Santo Amaro, Recife, Pernambuco
Data: 21, 22 de Setembro, sexta-feira e sábado
Horário: 20h
Duração: 80 minutos
Ingresso: R$40,00 Inteira) e R$20,00 (meia)
Informações: 98782-6804/ 99536-4746

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.