Pedras portuguesas? Onde estão?

No último final de semana, o Projeto Olha! Recife fez uma incursão por desenhos de pedras portuguesas, tradição da nossa cidade e, por muitos anos, uma das marcas registradas do Recife. O percurso limitou-se ao Bairro do Recife, a parte mais antiga do Centro.

Ainda bem. Porque em  porque em outras áreas da cidade – como nos bairros de Santo Antônio, Boa Vista e São José – a bagaceira é grande, e os turistas do Olha! Recife  ou mesmo os nativos, ficariam muito decepcionados. Há pedras soltas, buraqueira, e remendos com cimento, e não com as pedras, como deveria ser. Um atentado à história e à estética.

Pedras portuguesas viraram risco para pedestres, na Rua do Riachuelo, na Boa Vista: calçada da Faculdade de Direito.

Há calçadas de “pedras portuguesas”, como as das foto, que ficam na Rua do Riachuelo na Boa Vista. O que se vê ao invés de pedras portuguesas, são metralhas, um horror. Dá até dificuldade de se andar. Em um outro trecho, na calçada da Faculdade de Direito do Recife, as pedras soltaram e os buracos colocam em risco a segurança do pedestre.

Não é nada fácil andar e curtir as ruas de um cidade, com as calçadas em semelhante estado. Mas infelizmente, no Recife,  esta é a regra. E não a exceção. E todo cuidado é pouco, para evitar tombos. São raros os passeios públicos que oferecem um caminhar seguro para a população. Tanto no centro, quanto em bairro, sejam da Zona Norte, Sul ou Oeste. Essas das fotos, eu vi durante uma caminhada com o Grupo MeninXs na Rua. Hoje à tarde, andei por outros bairros do Centro, junto com o Projeto Olha! Recife, e a vergonha era ainda pior, inclusive nas imediações de locais turísticos, como a Casa da Cultura, Mercado de São José, e nas proximidades da Praça Joaquim Nabuco.

Leia também:
Os remendos nas pedras portuguesas
Pedras portuguesas ganham reparos
Cadê as pedras portuguesas?
Pedras portuguesas sem certeza
Pedras nada portuguesas no Recife

Texto e fotos: Letícia Lins/ #OxeRecife 

Compartilhe

Um comentário

  1. O pior é que as calçadas mostradas são as do entorno da Faculdade de Direito do Recife, um dos mais belos prédios do Recife. Casa de formação de muitos políticos da nossa história e exemplo emblemático da arquitetura de ferro no Brasil, acredito que o atual prefeito e o atual governador sequer olham para aquele prédio quando passam por ali. Um descaso. Sobretudo quando sabemos que o principal nome do partido político ao qual se encontram vinculados, Miguel Arraes de Alencar, estudou naquele prédio.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *