Venha conhecer a Dança dos Tapuias

Quando se fala em artistas do período flamengo no Brasil, associados à figura de Maurício de Nassau, a primeira lembrança que temos são os quadros de Franz Post. Nem todo mundo já ouviu falar em Albert Eckhout (1610-1665), pintor que acompanhou o  conde holandês no Brasil, e autor do célebre A Dança dos Tapuias (foto). A história da passagem do artista por Pernambuco só foi resgatada em 1981, com a publicação de um livro sobre sua arte em nosso país, com base no acervo do Museu Nacional de Copenhague.

Em 2002, com a inauguração do Instituto Ricardo Brennand no Recife, Eckhout voltou a ficar em evidência, e tornou-se mais íntimo dos pernambucanos. É que o IRB fez exposição com trabalhos originais do pintor, resgatando a sua importância artística e histórica. Posteriormente, as obras retornaram à Europa. Para assinalar os 16 anos do IRB, o historiador Leonardo Dantas Silva faz a conferência Albert Eckout de volta ao Instituto Ricardo Brenannd. A palestra será às 15h  da quarta-feira. E é gratuita, mas é preciso fazer a inscrição. Então o #OxeRecife dá a dica de como se inscrever, para que você conheça a encantadora obra do artista.

Detalhe da Mameluca, um dos quadros mais conhecidos de Albert Eckhout, sobre o qual haverá palestra no IRB.

Ou seja, você, seus filhos ou alunos, têm uma boa oportunidade para conhecer melhor Eckhout, nome tão importante para o Brasil do século 17. Ele retratou os tipos populares, os índios,  os escravos, negros guerreiros. Suas naturezas mortas mostravam tubérculos, frutas, cactos.  Mostrou aos europeus como era a nossa terra, inclusive sua exuberância vegetal. Dizem até que alguns acreditavam ser criatividade do artista, as cores diferentes (vermelho e amarelo) de cajus, em uma mesma árvore.

E que, depois, ao chegarem ao país, os europeus se surpreenderam com os frutos que, mesmo com mesmo grau de maturação, pendiam com as duas cores, em um mesmo cajueiro. A palestra será aberta ao público mediante inscrição pela Internet (https://bit.ly/2MWbYfr). Quem se inscrever para a conferência (que será ilustrada com projeção de imagens em tamanho natural) não precisa pagar ingresso no Irb. Inscrito, entra de graça para a conferência. O problema é que o auditório só comporta cem pessoas. Caso você esteja visitando o Irb e queira assistir à palestra, pode fazê-lo se houver vaga. Então, o melhor mesmo é se inscrever. E já. Desde sua inauguração, o IRB já recebeu 2,6 milhões de visitantes.

Leia também:
A saga da múmia rara e esquecida
Instituto Ricardo Brennand em festa
Xilogravura se aprende no IRB
Influência da África no Ricardo Brennand
História do piano no Ricardo Brennand  

Serviço:
Palestra: 
Albert Eckhout de volta ao Instituto Ricardo Brenannd
Quando: 12 de setembro (quarta-feira)
Local – Instituto Ricardo Brennand – Alameda Antônio Brennand – Várzea.
Horário: a partir das 15h
Inscrições: https://bit.ly/2MWbYfr (quem se inscrever não pagará ingresso para entrar no IRB)

Entrada no IRB:
R$ 30,00 (Inteiro).
R$ 15,00 (Meia) (Pessoas com deficiência, estudantes, professores e idosos acima de 60 anos mediante documentação comprobatória). Se você estiver fazendo visita e houver vaga no auditório, poderá ter acesso à palestra.
Informações: (81) 2121.0352/ 0365

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *