HGV diz que “monitora” estruturas

Depois das denúncias dando conta de risco de vida para pacientes e profissionais do Hospital Getúlio Vargas – devido a rachaduras, desnivelamentos e necessidade de escoras – a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informa ao #OxeRecife que “monitora permanentemente as condições estruturais do HGV”, e diz que seus trabalhadores e doentes estão em ambiente seguro.
 
As informações me foram enviadas, depois de informações repassadas ao Blog segundo as quais médicos e técnicos estão trabalhando “com medo de morrer”, devido ao risco de desmoronamentos.
Apesar das rachaduras, do desnivelamento entre o bloco antigo e o mais recente, a SES assegura que não há risco para pacientes e servidores. “Vale frisar que os níveis de segurança predial estão dentro dos padrões estabelecidos. A SES acrescenta, ainda, que vem realizando manutenções constantes na unidade de saúde, direcionando, inclusive, investimentos para reparos nas estruturas do hospital”. 
 
“Por fim, a direção do Getúlio Vargas informa que a unidade está passando por uma grande reforma e ampliação do setor de emergência, com o intuito de trazer mais conforto para pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde que atuam no hospital. A expectativa é que o novo espaço esteja funcionando em breve”, informa o HGV. O hospital fica no bairro do Cordeiro, Zona Oeste no Recife.
Denúncias sobre os riscos foram feita por duas médicas e uma técnica, que trabalham naquele hospital público que disseram que estão “com medo de morrer”, devido às evidentes falhas estruturais. Profissionais do HGV informam, no entanto, que além dos problemas estruturais, faltam até lençóis para os pacientes. Em imagens internas que nos chegaram, há doentes cobertos com  campo cirúrgico, por falta de lençóis, embora já estejam lá estocados nada menos de 500 unidades, que devem ser “inaugurados” na entrega da nova ala. Resta saber se o fato ocorrerá, antes ou depois das eleições. Vamos ficar de olho? Não custa nada fiscalizar, não é? O HGV fica no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife.
Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Foto do Leitor/ Cortesia

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *