Calçadas melhoram na Av. Norte, mas…

Polêmica com o canteiro central à parte – aquele com altura incompatível com as necessidades de pedestres  – as calçadas construídas pela Prefeitura na Avenida Norte até que dão para o gasto. A requalificação não usou pedras intertravadas – que soltam com facilidade – e fez passarelas de cimento, inclusive em locais onde o espaço do passeio público é bem mais largo do que o habitual, como é o caso da requalificação introduzida nas áreas próximas ao Parque Urbano da Macaxeira.

Responsável pelos serviços, a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) informa que além da recuperação dos passeios em concreto, a via ganhará nove rampas de acessibilidade, 26 metros quadrados de piso tátil e 237 metros de guarda-corpo, visando a segurança do pedestre. “A obra contempla ainda serviços de paisagismo, com a implantação de alegretes (canteiros), plantio de 164 metros quadrados de grama e 14 árvores”, informa a Emlurb.

Altura do canteiro central da Av Norte é criticado, mas calçadas melhoraram, embora ainda restem trechos muito ruins.

A Emlurb assegura que os consertos vão melhorar a vida dos moradores da Encruzilhada, Alto José do Pinho, Casa Amarela, Morro da Conceição, Vasco da Gama e Macaxeira, que são cortados pela via. As intervenções ocorrem em oito locais da Avenida Norte, que tem 8,6 quilômetros de extensão. De acordo com a Emlurb, 70 por cento dos serviços já foram concluídos. O #OxeRecife percorreu as novas calçadas da Avenida Norte, mas há muitas áreas que precisariam de reparos e que não sofreram nenhum tipo de intervenção. Por esse motivo, o Blog voltar ao assunto, para mostrar a situação das calçadas que ficaram de fora dos benefícios. Também não achamos sinal de plantio de grama ou novas árvores, como vocês podem observar na foto.

Quanto ao canteiro central – que gerou muita polêmica devido à altura do meio-fio e à longa extensão sem passagem para pedestres – a situação permanece a mesma, dificultando a vida de idosos, cadeirantes, pessoas com algum tipo de dificuldade de locomoção.  Para o Instituto Casa Amarela Saudável e Sustentável (Icass), as medidas utilizadas no canteiro central são tão equivocadas, que a entidade enviou ofício à Prefeitura, pedindo que a comunidade seja ouvida, antes de providenciadas obras como as que ocorrem, agora, na Avenida Norte. Depois de toda a polêmica, o canteiro foi quebrado em várias partes, para introdução de passarela para pedestres. Mas os 40 centímetros da altura do calçadão central permanecem os mesmos, já tendo provocado acidentes como atropelamentos,  fatos inclusive relatados e documentados pelas redes sociais.

Leia também:
Calçadas crateras na Avenida Norte
“Canteiro” sem verde na Avenida Norte
O canteiro da discórdia na Avenida Norte
Avenida Norte: do velho verde à aridez atual

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *