Pobres pássaros cativos no Agreste

Não tem jeito. As autoridades dão em cima, apreendem os animais, indiciam os proprietários, cobram multas, mas as pessoas persistem em manter aves silvestres em cativeiro. Dessa vez foram 89 pássaros que foram recolhidos pelas polícias Militar e Civil nos municípios de Caruaru e Garanhuns, ambos no Agreste de Pernambuco. Entre os animais apreendidos encontram-se siriemas – típicas do cerrado brasileiro – um papagaio verdadeiro e aracuã (espécies ameaçadas)

Provavelmente as aves seriam distribuídas para pontos de comercialização do tráfico. Os animais foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas Tangara), que pertence à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh). Posteriormente serão devolvidos à natureza. A apreensão maior aconteceu em Garanhuns, a 230 quilômetros do Recife. Nada menos que 77 aves foram encontradas numa residência do bairro Boa Vista por policiais da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), da PM:, 14 galos de campina, 11 tico-ticos, oito cardeais (sendo um cardeal-amarelo, exótico, com ocorrência na Argentina e no Uruguai), seis azulões, dois canários-da-terra, um papagaio-verdadeiro, um aracuã e as três seriemas. O “dono” (aspas minhas, porque donos das aves devem ser a natureza, e não os homens), foi multado em R$ 50 mil.

Em Caruaru foram apreendidas doze aves: dois salta-caminhos, dois galos-de-campina, dois azulões, um sábia, um mané-mago, um caboclinho, um papa-capim, uma patativa e um fuscão-preto. Os animais estavam em gaiolas individuais, prontos para comercialização. No Recife, a Cprh recebeu, por entrega voluntária, um socó-boi (Trigrisoma lineatum), ave que habita áreas alagadas, rios, mangues e córregos, e que ocorre em grande parte do território brasileiro. Com a asa direita quebrada, o pássaro foi encontrado por moradores do Conjunto Residencial Ignêz Andreazza, próximo ao Bairro da Estância, no Recife. Foi entregue à Agência pelo taxista Eraldo Marques dos Santos, que tomou a iniciativa ao ver a ave quando foi levar um passageiro ao conjunto. O socó já foi encaminhado ao Cetas Tangara para avaliação e tratamento.

Leia também:
Quase 6.000 aves resgatadas em 2017
Aves cativas ganham liberdade
Ave é animal mais visado pelo tráfico
Aves novamente apreendidas no Sertão
FPI resgata animais em risco no Sertão

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.