“Mudanças malucas” no Espinheiro

Ainda é muito grande, a quantidade de queixas quanto às mudanças efetuadas no trânsito do bairro do Espinheiro. De acordo com informações que chegam ao #OxeRecife, com o reinício das aulas, o tráfego está ainda mais estrangulado na Rua Alfredo Castro, por onde agora escoam ônibus, carros, caminhões que antes passavam na Avenida João de Barros, no sentido cidade- subúrbio.

De acordo com moradores da área, a Alfredo Castro é muito estreita e não tem estrutura para suportar o volume de automóveis que faziam o percurso anterior. Eles dizem que aos finais de tarde e das manhãs, quando terminam os horários dos colégios ali próximos, a situação vira um pandemônio. No início da noite, muitos automóveis desistem de entrar na nova rota, para fazer um pedaço da antiga e se enfurnar por outras ruas, como a da Hora, por exemplo.

Semana passada, morador do Espinheiro se queixou da falta de infraestrutura das calçadas e da parada do ônibus. Leitor Cícero Fernandes reclamou que passageiros ficam expostos ao sol, à chuva e a assaltos, já que a Alfredo de Castro é escura à noite e muito deserta aos finais de semana.  Pior: a calçada onde fica a parada de ônibus é tão estreita que, em horário de maior movimento, muitas pessoas esperam os coletivos no asfalto. Ele enviou um vídeo, mostrando como o trânsito congestiona na via, enquanto a Avenida João de Barros – que é muito mais larga – agora tem espaço de sobra. Diz não entender os motivos da “mudança maluca” no trânsito daquela área.

Veja o vídeo enviado pelo leitor, mostrando as consequências das mudanças:

 

Leia também:
João de Barros: desconforto e medo de assaltos
Casa Amarela pede socorro
O belo e detonado bairro de São José
Que saudade da Rua Nova

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto e vídeo: Divulgação/Cortesia do Leitor

 

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *