Olha! Recife visita jardins históricos

No início do século passado, Pernambuco foi presenteado com a presença de um jovem arquiteto, que se transformaria, depois, em um dos maiores paisagistas do mundo: Roberto Burle Marx (1909-1994). Ele deixou uma herança de 58 jardins, entre áreas particulares e públicas no nosso estado, sendo que 39 ficam no Recife. Foram projetados, executados ou reformados entre 1934 e 1939.

Destes, 15 foram transformados em jardins históricos, o que significa que podem ser considerados monumentos vivos, e tendo que obedecer a normas rígidas de conservação, recuperação e manutenção de equipamentos como bancos, chafarizes, esculturas. Dos que ficam no Recife, o mais importante do ponto de vista histórico é a Praça de Casa Forte, na Zona Norte da cidade. Isso porque ela foi simplesmente o primeiro projeto paisagístico de Burle Marx. Lembro-me dos tempos de minha infância, quando as suas lâminas d´água eram cobertas de vitórias régias. Mas hoje as plantas de origem amazônica não passam de bucólicas recordações.

Mas há outras praças igualmente lindas, embora nem sempre tão bem cuidadas como merecem. Como estamos na Semana Burle Marx, o  Olha! Recife deste final de semana é dedicado a visitas a seis praças que levam a assinatura do urbanista. O passeio será de ônibus e serão percorridas as Praças da República (foto), Derby, Casa Forte, Euclides da Cunha (Madalena), Faria Neves (Dois Irmãos) e a do Arsenal (Bairro do Recife).  O passeio pelas praças de Burle Marx é ofertado pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, que tem no Olha! Recife como um projeto de sensibilização turística. Por esse motivo, as excursões são gratuitas.

No sábado, o ponto de encontro e do final da empreitada é Praça do Arsenal, onde os inscritos devem chegar às 14h do sábado. Já no domingo (12), o Olha!Recife a pé acontecerá excepcionalmente à tarde.  Com um roteiro voltado homenageando a semana do patrimônio, o passeio sairá do Parque da Jaqueira (14h) e seguirá pela avenida Rui Barbosa, observando os casarios históricos até o Museu do Estado, onde haverá uma visita guiada. No passado, a Avenida Rui Barbosa era tida como local de moradia da aristocracia do Recife. Daqueles tempos áureos, restam pérolas como os prédios do Museu do Estado, da Academia Pernambucana de Letras e a Mansão de Henry Gibson (hoje da família Batista da Silva). As inscrições abrem nesta sexta (10) e podem ser feitas no  site www.olharecife.com.br, a partir das 9h. Se você quer fazer o passeio do sábado é bom correr, porque as excursões de ônibus ou barco são sempre muito solicitadas.

Leia também:
Detonados, jardins históricos têm apoio
Em defesa de nossas praças
Praças viram terra de ninguém no Recife
O oásis do Hipódromo
Praça Tiradentes é a exceção da regra 
Praça alegre e colorida na Mário Melo

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *