Dê o Recife de presente ao seu papai

Como o próximo domingo é dedicado ao Dia dos Pais, o #OxeRecife hoje traz algumas sugestões diferentes de presentes para o amigão. E algumas delas evitam que você enfrente o desconforto de shopping-centers ou lojas cheias, ficando longe daquele vuco-vuco de sempre, durante datas comemorativas como os Dias da Criança, das Mães, dos Namorados. Se o seu pai gosta do Recife, uma lembrança carinhosa é uma caixa contendo nove postais com paisagens da cidade. São belas fotografias, acompanhadas por seus envelopes. A caixa pode servir para decorar a mesa do escritório ou para mostrar aos visitantes em reuniões de negócios. Os postais também funcionam como elegantes cartões, para enviar um recado, um voto de felicidade ou de feliz aniversário para os amigos.

Os postais trazem  paisagens como a Rua da Aurora, com o poeta João Cabral de Melo Neto (foto), admirando o Rio Capibaribe, que ele imortalizou no seu famoso poema Cão sem Plumas.  Também mostram um pôr de sol, no Forte das Cinco Pontas, no Bairro de São José. A singela igrejinha Nossa Senhora dos Aflitos, na Avenida Rosa e Silva,  integra o kit. Há, ainda, fotos da Praça de Casa Forte (primeiro  projeto paisagístico de Burle Marx),  assim como as flores do abricó de macaco, que brotam de suas árvores daquele que é mais famosa praça da Zona Norte do Recife. Há ainda, imagens com olhar privilegiado do histórico Hospital Pedro II, do Pina, do Cais da Alfândega. A vegetação ciliar do Rio Capibaribe, recoberto de baronesas e com os prédios às suas margens, também integra o conteúdo da caixa, em formato quadrado. Tenho uma, que virou elemento decorativo em uma das mesinhas de minha casa. A caixa foi ideia do Consultor Francisco Cunha, autor, também, das fotografias.

O preço não é salgado: R$ 40. A caixa pode ser adquirida na sede da TGI Consultoria e Gestão, empresa que fica na Rua Barão de Itamaracá, 293, Espinheiro (Telefone 31341740), e que tem o urbanista e arquiteto Francisco Cunha como um dos sócios. Francisco criou o Observatório do Recife (2008), o Movimento Olha Pelo Recife – Cidadania a Pé (2016), e é coordenador e cicerone nas nossas Caminhadas Domingueiras. Ou seja, a caixa – quem sabe – pode até funcionar como uma ferramenta para que os pais se obriguem a caminhar, motivados a conhecer mais o Recife. “Resolvi fazer uma caixa de cartões de fotos do Recife, depois que observei que todos os museus importantes do mundo comercializam caixas de cartões, com fotos de suas obras”, afirma Francisco. E explica porque decidiu tomar a iniciativa de fazer a caixa sobre a cidade que tanto defende e admira: “Como diz Leonardo Dantas Silva (jornalista e historiador), o Recife é um museu vivo da história de Pernambuco”.

Leia também:
As 22.000 multas cidadãs de Francisco Cunha
Guias impressos do Recife e Olinda
Espinheiro quer túneis verdes
Recife, saneamento, atraso e tigreiros
Passeio por três séculos de história
Na rota de barões, barroco e baobá 
Conhecendo a Mata Atlântica 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Francisco Cunha/ Divulgação

Compartilhe

2 comentários

  1. Gostei muito e me interesso em comprar a caixa de fotos do Recife, de Francisco Cunha !
    Moro em São Paulo, SP . Como faço para adquiri-la ?
    Desde já agradeço,

    Vera

    1. Oi, Vera. Só tem no Recife, na TGI Rua do Espinheiro, 293, Espinheiro. Como vc está em São Paulo, anote o telefone 81-31341740. Aí vc combina lá com o pessoal, realmente não sei como é o esquema para outros estados. Obrigada por estar acompanhando o #OxeRecife de tão longe.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *