Pássaros ganham liberdade no Sertão

Mais de cem aves foram liberadas nesta semana pelo Programa de Fiscalização Integrada (FPI/PE), no Sertão de Pernambuco. Eram de espécies popularmente conhecidas como galo de campina, maria fita, cancão e papa-capim. Elas fazem parte de um total de 342 que foram apreendidas em situação de tráfico, cativeiro ou maus tratos. A maior parte estava à venda em feiras do interior.  O FPI, atualmente no Estado, é uma ação continuada que tem o objetivo de adotar medidas preventivas para melhorias da gestão ambiental e qualidade de vida das populações de municípios que ficam Bacia Hidrográfica do São Francisco.

Em Pernambuco, a coordenação é do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Defesa do Meio Ambiente do MPPE. E conta com a adesão de pelo menos 20 órgãos, inclusive a Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh), a Polícia Rodoviária Federal, Ibama, Polícia Rodoviária Federal, Secretaria de Saúde, Universidade do Vale do São Francisco, entre outros. Nada menos de 20 armadilhas para captura criminosa dos pássaros foram recolhidas. Cem aves estavam um um galpão, sem água nem alimentação adequadas. Os técnicos que participam das operações da FPI/PE estão, também, motivando a população local para entrega voluntária de animais silvestres. A FPI conta até com trailer equipado, com presença de veterinário, para atender aos animais apreendidos. Os saudáveis são logo liberados em áreas de soltura. Já os debilitados, são encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas Tangara, órgão da Cprh, que fica na Guabiraba, Zona Norte do Recife. Recuperados, eles serão devolvidos à natureza. E viva à liberdade dos pássaros.

Leia também:
Quase 6.000 aves resgatadas em 2017
Canários da terra apreendidos
Cipoma destrói rinha de canários
Aves novamente apreendidas no Sertão
Pássaros presos e multa de R$ 94,5 mil 
Ave é animal mais visado pelo tráfico

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *