“Todo sonho novo é madrugada”

Bagagem é o que não falta a Fernando Torres, paulista residente no Recife, onde chegou ainda criança. Ele é doutorando em Musicologia/Etnomusicologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e mestre em Musicologia/Etnomusicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente é professor efetivo do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO). Como pesquisador, escreveu o livro Bossa Nova fora do eixo: Uma história da Bossa Nova na capital pernambucana, lançado em 2015. No ano seguinte, apresentou, juntamente a Daniel Vilela, o trabalho Bossa Nova e Jequibau no XII Congresso da Asociación Internacional para el estudio de la música popular, setor América Latina em Havana, Cuba.

Achou pouco? Pois como cantor e compositor participou de grandes festivais de música, em todo o país, sendo premiado em alguns deles, como o Festival Nacional de Música, quando tinha apenas 16 anos (1988). Já apresentou-se com artistas como Oswaldo Montenegro e Guilherme Arantes. Participou do espetáculo O Baile do Menino Deus por três anos consecutivos. Gravou um DVD ao vivo, com composições autorais, no SESC de Casa Amarela, no Recife, em 2007. E possui um CD com composições autorais gravado em meados de 2004. Fez shows nos carnavais do Recife nos anos 2000 por três anos consecutivos. Participou do projeto Música é Vida em parceria com o Conservatório Pernambucano de Música e a Secretaria Estadual de Saúde, levando música aos pacientes dos hospitais públicos do Estado de Pernambuco.

Bom, isso tudo é só para dizer que em julho Fernando Torres lançou Todo sonho novo é madrugada, música composta em parceria com o músico Rodrigo Carneiro, baixista da banda Palhaço Paranoide. Todo sonho novo é madrugada é uma canção com influências de vários nomes da MPB, a exemplo de Boca Livre, Milton Nascimento e Oswaldo Montenegro, com quem o músico já dividiu palco, como disse acima.  “A inspiração vem de um caldeirão musical de trabalhos que acompanho há muito tempo. Sou fã da musicalidade dos compositores de Minas Gerais, desde o Clube da Esquina e tenho muita admiração por outros músicos como o João Alexandre e a dupla Sá e Guarabira”, conta Fernando. A música foi gravada em um formato acústico, tendência atual do compositor, e contou com o talento do pianista Kelsen Gomes e do violonista Rodrigo Leite.  Presente em publicações de diferentes plataformas digitais (Facebook, Instagram, Youtube) o clipe de Todo sonho novo é madrugada somava até ontem 16.985 visualizações nas redes sociais, desde o dia 20 de julho.

Leia também:
Dupla divina: Marisa Monte e Paulinho
Hadassa e os concertos de outono
Desempena, Almério! Você vai longe
“Pedacinho de Mim” na Passa Disco
Novata, Bia Villa-Chan canta com  veteranos doQuinteto Violado
Pabllo Moreno: do baião ao blues
“Palestina” do Recife: “Cadê nosso país”
Música no Palácio bombou hoje

Serviço
Você pode seguir Fernando Torres nas redes sociais.
Instagram: @fernando.h.torres
Youtube: https://bit.ly/2uKDXDF
Deezer: https://bit.ly/2JOkYg3
Spotify: https://spoti.fi/2mBZI48

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *