“Porque tenho o sonho de casar”

Quem for transitar  pela Avenida Dezessete de Agosto, entre o final da tarde e o início da noite, deve se precaver. Porque o engarrafamento deve ser grande, como sempre ocorre, quando há festa na Arcádia Apipucos. E hoje a movimentação promete ser ainda maior, porque ao invés de uma aniversariante ou de um casal em  matrimônio, Bodas de Ouro ou  de Prata, o que haverá ali é uma festa para 100 noivas e seus respectivos maridos. É gente que não acaba mais.

É a terceira edição do projeto Casamento de rainha – um sonho coletivo, realizado pela Revista Jurema. A ideia é reunir casais que pretendem realizar o sonho da festa de casamento, mas não podem arcar com as despesas. A cerimônia começa às 18h, no Arcádia de Apipucos. E será celebrada pelo Arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido. Ele será acompanhado de cinco padre e dois pastores da Igreja Evangélica.

O Casamento de rainha – um sonho coletivo é uma iniciativa da revista Jurema em parceria com organizações que oferecem produtos e serviços para o evento. A festa é viabilizado com a ajuda de doações. Mobiliza diretamente oito mil pessoas, sendo 200 delas noivas e noivos e vinte convidados de cada casal. Ou seja, 2 mil convidados. As inscrições abriram em outubro de 2017 e, entre cerca de 300 candidatos, foram escolhidas as 100 melhores cartas com o tema “o porquê tenho o sonho de casar e porque não consigo realizá-lo”.

Leia também:
Noivas, drones e transmissão ao vivo
Alfaias no Recife e em Cartagena
“Me chama de lagartixa”

Serviço:
Casamento de rainha – um sonho coletivo
Onde: Arcádia de Apipucos (R. de Apipucos, 568 – Apipucos, Recife)
Quando: segunda-feira, 30 de julho

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação/ Jurema

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *