Liberdade para os pássaros

É incrível, mas quase todos os dias acontece. As pessoas insistem em ceifar a liberdade dos pássaros, tão necessária à natureza. Mas tem gente que pensa que lugar de passarinho é na gaiola. Pior: que os transformam em prisioneiros por dinheiro. Mas vender ave silvestre é crime ambiental, é tráfico. Dá multa e cadeia. Há alguns dias, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu 85, da espécie papa-capim. O “dono” da carga, um homem de 45 anos, foi detido.

Ele já tinha dois registros anteriores na polícia, pelo mesmo crime. O flagrante aconteceu na Operação Inverno, durante fiscalização na BR 423, em Lajedo, pertinho de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. No carro do traficante, havia uma mala, onde ele escondia as minúsculas gaiolas. Ou seja, os bichinhos corriam até o risco de morte por sufocamento, a caminho da Capital.

A distância entre o Recife e Lajedo – onde as aves foram apreendidas – é de 196 quilômetros.  O acusado de tráfico de animais silvestres não tinha um só documento que autorizasse o transporte das aves. Foi lavrado um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). E os pássaros foram encaminhados à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh), e depois levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, o Cetas Tangara, que fica no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife. Os papa-capins serão reintroduzidos à natureza. E viva à liberdade dos  pássaros!

Leia também:
Quase 6.000 aves resgatadas em 2017
Canários da terra apreendidos
Cipoma destrói rinha de canários
Ave é animal mais visado pelo tráfico
Oferta de R$ 500 por gavião bebê
Pintor ameaçado salvo por Edivânia
Hoje é dia de tucano?

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: PRF/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *