A luta por inclusão e acessibilidade

Estive recentemente no Jardim do Baobá, nas Graças, onde fui me encontrar com o amigo Manuel Aguiar (na foto, à direita). O #OxeRecife fala mais de problemas da cidade – objetivo principal deste Blog – e por esse motivo, pouco aborda política ou economia. Mas seria imperdoável deixar de escrever sobre essa pessoa que dedica boa parte do seu tempo, ou melhor da sua vida, a causas como a inclusão e a acessibilidade. Filiado ao Partido Verde – do qual também faço parte – Manuel é candidato a deputado estadual nas eleições de 2018. Que bom! Acredito que tem muita gente festejando.

Manuel é formado em administração de empresas pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Mestre em Gestão Pública pela Universidade Federal de Pernambuco. Presidiu o Conselho de Pessoas com Deficiência (Coned) no Estado,  e já respondeu, também, pela Superintendência Estadual de Apoio às Pessoas com Deficiência. Aliás, foi ele quem coordenou a primeira pesquisa censitária de pessoas com deficiência no nosso estado. Antes disso, as autoridades nem sabiam o total de pessoas com necessidades específicas em Pernambuco. Sim, Manuel Aguiar foi, também, um dos fundadores da Associação Pernambucana de Cegos (Apec), em 1983, até hoje em plena atividade.

Manuel prestou consultoria à Fundarpe, para a implantação dos primeiros mapas táteis em monumentos históricos do Recife. Mas o primeiro mapa tátil sob responsabilidade de sua equipe foi na Chesf e no entorno da empresa, na qual ele trabalhou por mais de duas décadas. Como consultor, viabilizou quatro outros mapas sobre prédios ou áreas dos bairros do Recife, Santo Antônio e São José. Estive com Manuel   juntamente com outras pessoas, gravando meu depoimento sobre a sua história, e dei carta branca para que o use nas redes sociais. Afinal, nesses tempos de tantas rebordosas e de crise ética entre os nossos representantes, uma boa alternativa é o apoio àqueles que se preocupam em dar visibilidade às pessoas que não têm. “Meu compromisso é com um Pernambuco melhor para todos. Um Pernambuco acessível. Inclusivista”, diz. Grande Manuel!…

Leia também:
“Esplendor” e o cinema para cegos
Cadeirante merece respeito
Cadê o respeito aos cadeirantes ?
Renata Tarub: dança e inclusão social

Festa inclusiva no Parque da Jaqueira
Com respeito, construímos a igualdade 
O frevo inclusivo de Werison
Carnaval inclusivo no Recife Antigo
Isso é muito bom: carnaval inclusivo
Carnaval sem barreiras em Boa Viagem

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *