População protege timbus. Ainda bem!

Normalmente confundidos com ratos, os timbus (Didelphis albiventris), felizmente começam a ser mais protegidos pela população. Em menos de quinze dias, foram entregues animais da espécie à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh), que serão cuidados e reintroduzidos à natureza.

Nesta semana, o biólogo Diego Victor Sial de Amorim, da organização não governamental Trilogiabio, levou três animais da espécie à Cprh. E o fez em companhia do filho, Diego Júnior (05). Os marsupiais (bichos que têm bolsa na barriga, onde carregam os filhotes) foram encontrados em um terreno baldio na Iputinga, Zona Oeste do Recife. A ong recebeu pedido de um morador para que resgatasse os mamíferos em sua residência.

O biólogo Diego Victor comentou sobre a importância do trabalho conjunto com a Cprh : “é muito gratificante fazer  o resgate  e entrega voluntária. A parceria com a Cprh  é fundamental para o nosso trabalho”. Disse também que incentiva o seu filho a cuidar dos animais. “Por isso eu o trouxe à CPRH, para ele conhecer como é realizado o nosso trabalho conjunto” complementou.

Os timbus foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), no Bairro da Guabiraba. Embora confundido com o rato (roedor), o timbu –  também conhecido como gambá e como gambá-da-orelha-branca, é primo do canguru australiano (marsupial). E exerce importante papel no meio ambiente, porque come frutos e dissemina sementes por onde passa. Portanto, não os extermine, pois o timbu presta grande serviço à natureza.

Leia também:
Não confunda rato com timbu, que é marsupial e semeador
Náutico, timbu e Rio Capibaribe

Timbu briga com perua por comida
Carinho com timbu, primo do canguru

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife 
Fotos: Ione Nascimento/ Divulgação/ Cprh

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *