Conheça melhor a lendária Branca Dias

Há pessoas que ainda não conhecem bem a história da lendária figura de Branca Dias, que viveu no Brasil no século 16, depois de ter sido presa pela Inquisição em Portugal. Em Pernambuco, continuou fiel à sua religião, embora a disfarçasse ostentando crucifixo para driblar a perseguição da Igreja Católica. Essa história, por si só, já valeria a pena. Mas tem mais. Branca veio para o Brasil com os filhos, para se juntar ao marido, senhor de engenho. Ao chegar à terra, descobriu que ele  havia constituído outra família. Nem por isso, desanimou. E não hesitou em pedir ajuda da segunda família do companheiro, quando viu o seu engenho entrar em crise. Também foi a primeira mulher a ser dona de uma escola particular no Brasil Colônia, com a qual conseguiu amortecer algumas dívidas da família.

E sabem com quem ela se aconselhou, antes de abrir a sua escola? Com ninguém mais que Bento Teixeira, autor da Prosopopeia (e cuja vida, cheia de traições conjugais da mulher, Filipa Raposo, também daria um bom texto para teatro). Como vocês vêm, a história de Branca Dias é rica e encantadora. Ela rendeu a peça de teatro Senhora de Engenho, Entre a Cruz e a Torá, que está completando o sexto ano de encenações, depois de ter percorrido festivais no Recife e no exterior. O grupo responsável pelo resgate dessa história é a Companhia de Teatro Popular de Camaragibe, que está levando a encenação, mais uma vez, ao palco.

Anote aí, os dias das encenações. Serão duas apresentações, na sexta e sábado,  6 e 7 de julho respectivamente. As apresentações têm início às 19h. Elas ocorrerão no Casarão de Maria Amazonas, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife. E por esse motivo, o clima  promete despertar muita emoção, já que foi naquelas terras que Branca Dias viveu com sua família, depois de ter sido denunciada à Inquisição pela própria mãe e pela irmã, em Portugal.

Contam os nativos que até hoje, ela é vista pelas ruas daquele município. O próprio elenco da peça vivenciou algumas experiências estranha a elas atribuídas ( Mistérios do Além com Branca Dias, aqui no #OxeRecife, link abaixo no Leia também). Em Portugal, Branca Dias conseguiu convencer o Santo Ofício que precisava de liberdade para criar os filhos, inclusive uma menina com problemas mentais. Mas no Brasil, passou a ser perseguida, também, pelo famigerado Santo Ofício. Já assisti a peça, e recomendo. Texto bom, claro e esclarecedor (Miriam Halfim). A montagem é simples, mas muito criativa, sob a direção de Emanuel David D´Lucard.  Durante o final de semana o Grupo homenageia o artista José Manoel da Silva Sobrinho (José Manoel), professor, autor, ator e diretor (Como a Lua, Ritos de Perversão, Com Panos e Lendas, Antígona, Linda Rosa e Anjos de Guarda, entre outros.

Leia também:
Saga de Branca Dias volta ao palco
Mistérios do além com Branca Dias
Entre a cruz, a torá, o corno e o marido traidor
Senhora de Engenho, entre a Cruz e a Torá: de Camaragibe para o Rio de Janeiro

Serviço:
Peça:
Senhora de Engenho Entre a Cruz e a Torá
Local: Casarão de Maria Amazonas, Av. Belmino Correa, s/n. Centro, Camaragibe-PE
Dias/Datas: 06 e 07 de JULHO, sexta-feira e sábado
Horário: 19h
Duração: 80 minutos
Ingressos: Inteira: R$30.00 e Meia: R$15.00
Informações: 99536-4746, 98773-1901, 99771-5864, 98794-9524

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *