Coruja achada em residência

Ela é conhecida como como coruja-de-igreja, coruja católica, coruja-das-torres, coruja-do-campanário, coruja -de- celeiro,  rasga-mortalha ou suindara. As quatro primeiras denominações devem-se ao fato de costumar fazer ninhos nas torres dos templos.

É a Tyto furcata , muito útil ao homem porque se alimenta de roedores. Com audição extremamente apurada, ela localiza a caça principalmente pelo som.  Essa semana, uma coruja da espécie foi encontrada em uma residência, no município de Timbaúba, localizado a 98 quilômetros do Recife. A espécie está entre os mais conhecidos animais silvestres, e ocorre em várias partes do Brasil.

A coruja foi resgatada pela médica veterinária Simone Lima, acionada para avaliar a condição de saúde da ave. Machucada, recebeu os primeiros socorros e foi encaminhada à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh).  No Recife, coruja foi enviada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres da Cprh, onde está em observação. Depois, será reintroduzida à natureza.

Leia também:
Quati, cobra, iguana e coruja no asfalto
Gavião carijó achado na rua
Mãe da lua com asa quebrada
Oferta de R$ 500 por gavião bebê
A festa da Maria Mulata

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Ione Nascimento/ Divulgação/ Cprh

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *