“Cárcere” mostra Brasil desde a ditadura

Nesses tempos de efervescência política, nem a dança escapa do assunto. E esse, pelo menos, é o tema do espetáculo Cárcere, que chega ao Teatro Arraial Ariano Suassuna, em pelo período de festas juninas. O espetáculo aborda desde a história do Brasil da ditadura militar até os dias de hoje.

Cárcere foi concebido e coreografado por Ivana Motta, com direção de Marcela Aragão. A  montagem é do Grupo Corpore de Dança, do Sesc Piedade. E será apresentada nesta sexta-feira (29/6) e no sábado (30/6), às 20h. Os ingressos custam R$ 20 e os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e estudantes pagam R$ 10.

“A apresentação de dança retrata a falta de liberdade, repressão e a violência, individual e coletiva, vivida no período da ditadura militar em 1964, estimulando o público a refletir sobre em que prisão se encontra”, informa a produção do espetáculo, que tem 45 minutos de duração.

A montagem é formada pelas bailarinas Débora Freitas, Graci Costa, Ildete Mendonça, Luara Mendonça, Milla Flor e Vitória Mendes. O processo de criação foi iniciado em 2014 para lembrar os 50 anos do golpe e foi resultado de mais de um ano de dedicação, investigação e estudo do grupo Corpore sobre o tema. A classificação etária é 12 anos.

Leia também:
O versátil Eduardo Fukushima
Oficina de dança com muita ciência
Estação das Artes no Sesc Piedade 
A saga dos santos resgatados
A epifania dos pífanos no Arraial

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Gabriel Pontual/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *