Visita guiada à FDR é sábado (16)

Programada inicialmente para o dia  2 de junho,  durante a realização da  2ª Semana Nacional de Arquivos da FDR, a  visita guiada à Faculdade de Direito do Recife que ocorreria durante a realização daquele evento, terminou sendo adiada, por conta da greve dos caminhoneiros, que paralisou o Brasil entre maio e os primeiros dias de junho deste ano. Ela ocorrerá no próximo sábado (16), a partir das 14h. Quem já se inscreveu, deve verificar seus e-mails, para confirmar presença. Já os que têm interesse na visita e ainda não se inscreveram, podem fazê-lo agora.

O prédio da FDR merece uma visita cuidadosa. Se é imponente por fora, com seu estilo eclético, a FDR surpreende por dentro, em sua construção datada do início do século 20. E também tem 190 anos de história de sobra a oferecer, já que foi em Pernambuco que funcionou um dos dois primeiros cursos de direito do Brasil. A visita guiada seria primeiro evento da 2ª Semana Nacional de Arquivos da FDR, que aconteceu entre os dias 2 e 8 de junho na própria FDR, e que constou também, de debate e exposição. As iniciativas são do Projeto Memória Acadêmica, que tem por objetivo resgatar e preservar a memória da instituição, cuja história se confunde com a do Recife, de Pernambuco, do Brasil.  Qualquer pessoa acima de doze anos pode participar da visita guiada. E as inscrições – abertas e gratuitas – ainda podem ser feitas no link https://bit.ly/2x7bzPC.  Como vocês devem saber, o prédio da FDR tem estilo eclético, com predominância de detalhes neoclássicos.

A construção do edifício teve início em  1907, embora a pedra fundamental tenha sido lançada em 1889. O trabalho foi concluído em 1911, e a partir de 1912 começou a funcionar como faculdade (o Curso de Direito, no entanto, teve início em Olinda, em 1827, por determinação de decreto imperial). A visita guiada tem início em um dos seus cinco anfiteatros, cuja mobília ainda é original, tendo sido fabricada pela Maple & Co com exclusividade para a FDR. Na época, a Maple tinha sede em Londres (com filiais em Paris e Buenos Aires) e era a principal fábrica de móveis do mundo. Dali, os visitantes vão ao Diretório Demócrito de Souza Filho, que foi aluno da FDR e morreu baleado em ato de protesto contra a ditadura de Getúlio Vargas, na vigência do Estado Novo. Em seguida, uma outra aula de história, na Sala Castro Alves, dedicada a um dos mais célebres alunos do curso de Direito em Pernambuco ( sua passagem, no entanto, é anterior à construção do prédio onde hoje funciona a FDR).

Depois, segue-se para a entrada com suas paredes e colunas decoradas e em cujo piso de mosaicos ladrilhados há vários símbolos da Justiça e que remetem a fatos da história universal. A próxima estação é na Sala dos ex-diretores, na qual consta a foto de Joaquim Amazonas, criador da Universidade do Recife e que daria origem à Ufpe. “O curso de Direito nasceu em Olinda, e a Ufpe nasceu na Faculdade de Direito do Recife”, costuma dizer Fernando Batista, funcionário da Ufpe, com dissertação de Mestrado sobre a FDR e escalado para participar do evento. No roteiro, ainda, o Salão Nobre e o Salão de Espelhos. O prédio da FDR foi construído por José de Almeida Pernambuco, mas o projeto arquitetônico é do francês Gustave Varin.

Leia também:
Visita guiada na Faculdade de Direito
Visita guiada adiada na FDR

Visitas guiadas fazem sucesso na FDR
Encenações, violino e rosas na FDR 
Relíquia achada na Faculdade de Direito
Sugestão para o Olha! Recife
Faculdade de Direito comemora história
Os 190 anos da Faculdade de Direito
Olha!  Recife é na Faculdade de Direito
Direito, memória, pau-brasil e violino
Uma radiografia da Faculdade de Direito
As guardiãs de 190 anos de memória

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Foto: Fernando Batista/ Cortesia/ Ufpe

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *