New York, Miami e… Recife

Tendo começado a viajar pelo Brasil há 20 anos, com constantes visitas ao Rio de Janeiro, Gregory Washington Alvarez decidiu fixar residência no país em 2009. E optou pelo Recife, onde trabalha com imóveis e prepara-se para dar início a uma nova empreitada, na noite dessa sexta-feira (8). Ele inaugura o restaurante Madeiron, na Ilha do Leite, onde pretende oferecer ao visitante “uma ilha de paz” em meio ao cada vez mais caótico movimento do centro da cidade.

O empresário não é homem de se acomodar.  Morou em New York, e depois em Miami, onde tinha restaurante e negociava com imóveis, quando a crise econômica se abateu sobre os Estados Unidos. Decidiu, então, escolher o Brasil para viver. E negociar, claro. “Naquele tempo, o Brasil estava em crescimento, e se destacava no cenário mundial, ao lado da China, Rússia e Índia”, lembra.  Por ter passado boa parte da vida em Nova York, decidiu fazer homenagem à cidade na primeira versão do restaurante, chamado New Yorker , que funcionou na mesma casa onde instala, agora, o Madeiron. A ver com o primeiro, só mesmo o imóvel onde o segundo está instalado. “Vamos começar do zero, nada a ver com o anterior”, afirma ele.

Madeiron, do empresário Gregory Whashington Alvarez, inaugura hoje, na Ilha do Leite, no Recife: happy hour.

O americano não quer mais saber de morar em New York, tão famosa e procurada por turistas de todo o mundo. Cansou do clima e prefere o calor dos trópicos. “Não gosto mais do frio nem do movimento de cidade tão grande”, diz. E acrescenta: “No Brasil, não moraria em São Paulo, por exemplo”. Não volta, portanto, a morar no país de origem. “Posso ir lá, mas só em viagem”. Questiono o empresário sobre o motivo da troca de enreço. Até porque o Recife nem de longe  lembra as cidades organizadas do seu país, com nossas ruas sujas com lixo acumulado, falta de saneamento, calçadas esburacadas e problemas sociais, como a falta de segurança. Ele dá uma risada. “Qualquer lugar tem um lado bom e um ruim”, alega. Parece que mais do que nossas ruas sujas, o que o choca é a má conduta das lideranças nas casas legislativas e também nas diversas esferas do Executivo no Brasil.

“Independentemente do que tem que ajustar aqui, inclusive os políticos, não voltaria mais para os Estados Unidos”, ratifica. Gregory afirma que, com a crise econômica no Brasil, quase não consegue movimentar negócios no ramo imobiliário. Ele investiu no setor ao chegar, comprando imóveis comerciais para aluguel. “Está tudo parado, mas acho que vai melhorar, vai voltar ao normal”. Agora, espera espera repetir o mesmo sucesso que fez o New Yorker, com o Madeiron. “Estava estourando”, conta. Para quem quer conferir, a nova casa abre hoje, como um local  tranquilo para happy hour praticamente no centro do Recife. O novo point da Ilha do Leite, começa a funcionar a partir das 17h desse dia 8 de junho. Com música latina e forró ao vivo, comandados por Amaury Nascimento e seus convidados. O Madeiron fica na Rua Estado de Israel, 44, Ilha do Leite, Recife. Sucesso!

Leia também:
Vem aí o charmoso Johnny Gastrobar
New Yorker vira Madeiron
Abre a primeira padaria antiquário do Recife: a Confeitaria Pernambucana
“Pastel de Tentugal”, a imperdível iguaria da Confeitaria Pernambucana
Clima de cinema no Manhattan
Lady na mesa louca na cama

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *