“Desabastecimento” nas frotas públicas leva Governador a pedir ajuda a Exército

Realmente, está feia a crise. Os estoques de gás estão acabando em hospitais, o Brasil parou, Pernambuco e o Recife também. A rua, hoje, estava um deserto. E eu fiz tudo que precisava, a pé. Como todo mundo, estou com o combustível na reserva. E não vou me arriscar, ficando de tanque seco no meio da rua. Nem cinema, nem teatro, nem nada, nem supermercado, nem nada. E sem praia, no final de semana, pelo que vejo. Preocupações bobas, no entanto, diante do pandemônio que o Brasil virou.

E não é diferente aqui no nosso estado, onde no início da tarde até caminhões que vinham abastecer hospitais foram interceptados em rodovia. Hoje, o Governador Paulo Câmara (PSB) decidiu apelar. Pediu socorro em ofício enviado ao Comando Militar do Nordeste. Quer autorização para usar os parques de tancagem das Forças Armadas, para evitar que o Estado pare de vez. Porque o “desabastecimento das frotas públicas” é uma realidade em Pernambuco. Ontem, viaturas da Polícia Militar enfrentavam filas, em postos de gasolina. Um horror.

“Tendo em vista os severos impactos provocados pela paralisação de caminhoneiros, em todo o País, bem como pelos numerosos bloqueios de rodovias federais e estaduais que vêm sendo, por eles, promovidos o que nos levou ao desabastecimento de combustível das frotas públicas de Pernambuco, venho encarecer a Vossa Excelência disponibilizar-nos o uso dos Parques de Tancagem das Forças Armadas, tanto no Grande Recife quanto no Interior do Estado, para que possamos assegurar à população pernambucana os serviços essenciais e prioritários de Saúde, Segurança e Transporte Público”, apela.” Desde já, coloco-me à disposição desse Comando para o planejamento das intervenções estratégicas que venham a se fazer necessárias”. Vamos aguardar.

Leia também:
Recife sem R.U.A e sem ciclofaixa 
Ônibus elétricos fazem falta no Recife

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Governo de Pernambuco

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *