Coletivo Bárbara Idade sobe ao palco

Menos de doze meses após a encenação de Retratos de uma Lembrança Interrompida – sobre os anos de chumbo nas décadas de 1960 e 1970 – idosos voltam agora ao palco do Teatro Marco Camarotti, também na qualidade de atores. Dessa vez, ao invés da história recente do Brasil, relatam suas próprias histórias. É que hoje, encenam (H)estórias mínimas  naquele teatro, que fica no Sesc Santo Amaro.

Em seu enredo, a peça explora sentimentos comuns como o medo, injustiça, felicidade e saudade, em uma trama de narrativas não oficiais de mulheres e suas trajetórias de vida. A peça é encenada pelo Coletivo Bárbara Idade, e ganha sua primeira apresentação às 20h dessa quarta (22). E ainda poderá ser conferida no dia 29 de maio, às 18h. O acesso é gratuito e os ingressos estarão disponíveis para retirada na bilheteria do equipamento uma hora antes do início do espetáculo.

A montagem coloca em cena versos de mulheres poetas falando sobre ser mulher, com canções que marcaram a vida e história das atrizes e atores do grupo da terceira idade. “O espetáculo levou o coletivo a dialogar com uma vertente do teatro onde o real e o autobiográfico se fazem presentes”, explica Rodrigo Cunha, que assina a direção de encenação. O coletivo é fruto de um Curso de Teatro para terceira idade do Sesc Santa Rita, realizado em 2005.

Leia também:
Idosos encenam anos de chumbo
Sesc prorroga expô do Mão Molenga
Entre a torá, o corno e o marido traidor
A saga dos santos resgatados

Serviço:
Espetáculo (H)estórias mínimas
Data: 23 de maio (20h) e  29 de maio (18h)
Local: Teatro Marco Camarotti – Rua Treze de Maio, nº 455
Acesso gratuito
Informações: (81) 3216.1728

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Foto: Divulgação/ Sesc

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *