Destruição de pista em poucas horas foi lamentada por skatistas e comemorada por outros.

Parque Santana: polêmica sem fim

“Essa pista ficará para sempre na memória. Foi destruída de forma inexplicável, em pleno uso. Realmente, a quarta-feira foi um dia triste para os skatista”. O desabafo é do engenheiro Vicente Simoni, um fervoroso usuário da pista de skate do Parque Santana, que me envia esta cena que foi documentada por um amigo dele. Aí ficava a pista de skate destruída pela Prefeitura para ser substituída por uma outra, através de investimento de R$ 600 mil. A obra vem sendo muito questionada pelos frequentadores do Parque, inclusive despertou polêmica aqui no #OxeRecife.

Eles reclamam que não foram ouvidos, e que a destruição começou um dia depois de reunião da Prefeitura com os usuários do Parque, que fica na Zona Norte do Recife. O #OxeRecife recebeu, também, mensagens a favor da obra e vai publicá-las nesse mesmo espaço. “Fui para a inauguração do Parque Santana. A melhor coisa que aconteceu ali, desde a década de 1980, foi a pista de skate. Demanda da população no Orçamento Participativo, durante a gestão de João Paulo (ex-Prefeito do Recife). A obra é recente. Qual a justificativa de Geraldo Júlio (Prefeito atual) para fazer a renovação daquilo que é a maior atração do espaço público de lazer?”, indaga o leitor Eduardo Amorim. “Seiscentos mil… PQP”, espanta-se Eduardo D´Antone, sobre o investimento anunciado. “Mais uma arbitrariedade de uma gestão incompetente”, critica Maria Helena Cunha. “Que maluquice”, reclama Filipe Lima. “Ela estava precisando apenas de manutenção. Absurdo!”, diz Bruna Cruz, que sugere o uso do dinheiro em outras obras no local.

Skatista e fã da pista destruída – “a única do Recife com tais características” – Leo Zeba ingressou com reclamação no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura questionando a legalidade da obra, já que algumas normas técnicas estabelecidas pelo Crea não estariam sendo cumpridas.  Na própria quarta-feira, Vicente pedira que o investimento na nova pista seja investigado pelo ministério Público. Pede, também, que a obra seja interrompida. Outro leitor, Júlio Dantas envia mensagem via Facebook do #OxeRecife chamando de “tendenciosa” postagem que fiz aqui, questionando o valor do investimento e a destruição de um equipamento que funcionava e tinha grande aceitação por parte da população. Estranho é que outras mensagens chegaram, utilizando o mesmo adjetivo.

Parece até uma coisa orquestrada. O #OxeRecife é muito democrático e abrirá espaço não só para os que são contra, mas também para aqueles que são a favor da obra. Mas pelo que tenho ouvido, penso que a destruição é questionável.  Veja o que diz Júlio Dantas, sobre minha postagem denunciando a destruição da pista de skate do Santana.  “Não é quebradeira”, afirma, embora as imagens observadas na quarta-feira sejam bem chocantes. Era quebradeira, sim. “E a pista não é surfskate”, contesta. “Essa pista é um erro do ponto de vista do projeto inicial”, assegura. “Nenhum skatista que se preza vai dizer que uma pista dessa é boa”. E acrescenta: “A Rioramp que é a empresa que está à frente do novo projeto, já entregou dois dos melhores skateparks que o Recife já teve”, disse, sem especificar quais. “Então, a galera que está reclamando tem que trabalhar essa frustração aí”.  Essa foi a primeira defesa que chegou ao #OxeRecife, da mais nova  “obra” da Prefeitura. Depois, chegaram outras, que terão espaço aqui também. A polêmica, no entanto, chegou à Câmara Municipal. Veja esse vídeo, com a fala do vereador Ivan Morais (Psol).

 

Leia também:
Desperdício de dinheiro público e rebu no Parque Santana
Apelo em vídeo e no MP: “Não deixem morrer a única pista de surfskate”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação/ Cortesia

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *