“Desperdício de dinheiro público” e rebu no Parque Santana, Zona Norte do Recife

Está o maior rebu, na Zona Norte do Recife. Mais precisamente no Parque Santana, onde começou hoje a quebradeira da pista de skate, a única do Estado toda na modalidade de surf skate. E os trabalhos tiveram início menos de 24 horas após reunião de representantes da Prefeitura com usuários daquele equipamento, um dos mais frequentados do Recife. Os skatistas acusam a Prefeitura de não ter ouvido a comunidade. E também de desperdício do dinheiro público. Se há tantas calçadas quebradas, tantos postes sem luz, tanto buraco na rua, por que, então, quebrar o que está feito e funcionando? A previsão é de que as obras demandem seis meses. Isto é, se não houver atraso, nem paralisação. E o valor previsto do investimento é R$ 600 mil.

“Ando de skate por aqui todos os dias, e essa é a única pista com esse traçado. Na tarde da terça houve uma reunião para expor o projeto, e no dia seguinte já estão quebrando. É o mesmo modus operandi utilizado no Cais José Estelita, onde a obra ia ter início sem se ouvir ninguém”, reclama Leonardo Santos, o Leo Zeba. Ele começou a mobilizar os colegas de esporte, para entrar com ação contra a obra no Ministério Público. O problema é que a destruição da pista já começou.  “No encontro coma Prefeitura, a maioria contestou o novo modelo”, completa. Ele e os outros adeptos do esporte defendem que a pista deve permanecer como está, e que uma segunda – diferenciada – seja construída em outro local.

“Para que destruir o que funciona e está em bom estado”? indaga. E afirma que destruir a pista não passa de desperdício do dinheiro público.  Segundo outro adepto do esporte e frequentador do Santana, Vicente Simoni, os skatistas só reclamavam das falhas de bombeamento, já que quando o serviço não é efetuado, o bowl enche a cada maré alta. “Ninguém que frequenta a pista de skate foi consultado sobre a mudança. A reunião foi apenas informativa, mas tudo já estava decidido. Achamos um grande desperdício destruir e refazer uma pista que funciona e que estava em boas condições. Melhor seria construir uma nova, em outro lugar”, completa Carlos Hermano Furtado. “Estão querendo destruir o que está feito”, reclama Vicente Simoni..

De acordo com a Prefeitura, os R$ 600 mil repassados pela União e Governo de Pernambuco, serão utilizados na construção de doze novos equipamentos, como escadarias, corrimãos e rampas. A pista possui 1.655,49 metros quadrados. “E terá um fluxo mais fluído com trajeto único”, alega, em nota, a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife. Afirma, ainda, que a pista “ficará mais democrática, atendendo a diversas modalidades de skate, como o street, o freestyle, o surf skate e a patinação”. E é aí que mora a polêmica. Os skatistas querem manter o modelo atual, de surf skate. A obra teve início, sem que haja no local uma placa identificando a empresa responsável, o valor, prazo e finalidade, como determina a lei. “A pista tem nível que pode ser dado como fácil, intermediário e o mais difícil. E tem qualidade boa que é a de inclusão, pois tem desde gurizinho até idoso. Esse espaço  é único nas pistas de skate do Recife e é uma pena perder esse lugar, do jeito que ele é, um equipamento que já funciona e bem”, diz Daniel Borborema, em vídeo que contesta as obras anunciadas pela Prefeitura.

Leia também:
Parque Santana tem festival da cerveja
Participe de pesquisa sobre os parques
Pesquisa inédita diz se o Recife é feliz
Show gratuito com Lenine no Santana
Mudas nativas para o Parque da Macaxeira

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Thiago Pereira/ Cortesia

Compartilhe

6 comentários

  1. Matéria sensacionalista e seletiva para um lado só da história.
    Nos da modalidade Street concordamos 100% com essa reforma , pois aquilo que esses ditos “skatistas de simulador e surf” chamam de pista , foi um erro de construção e muito diferente no primeiro projeto para aquele espaço , esse equipamento não tem uma transição com o ângulo de inclinação correta , o coop tbm é imperfeito e cheio de emendas.
    So quem não entende de skate e nunca andou em outras pistas defendem essa bizarrice que era chamado de Skate Park Santana , eles deveriam ficar felizes pela evolução e modernização do Skate Park.
    Obs: essa não é a única pista propícia para essa tal modalidade Skate Surf aqui em recife. Existe o skate park do antigo Rodão , existe o bowl do Chié localizado ao lado do shopping tacaruna , no sentido de quem vai para agamenon e está sendo construído outro skate park específico para quem gosta de transição no bairro da madalena.

  2. Materiazinha tendenciosa hein, a pista está em boas condições para quem ? Pois pratico street e vert há 24 anos e não enxergo a pista como boa, foi um erro de execução que a galera do surf skate se adaptou, aquelas rampas não foram pensadas para nada, quando estavam sendo feito consigui entrar no parque e questionar os erros na execução, sabe o que os pedreiros disseram? “A gente tá acabando isso aqui, pra vocês se mataram dentro com esse carrinho” olha o nível que foi construida tal equipamento. Agora que estão reparando o erro, os caras estão querendo barrar a obra. Na reunião esse discursinho de verba para outras obras e desperdício do dinheiro público, só surgiu quando os longboards e surf Skater viram que o skatepark não ficariam como eles queriam, mesmo sendo mostrado pela Prefeitura que o moderno projeto abraça todas as modalidades… Sim, antes que eu esqueça, a maioria dos skatistas aprovam a construção, agora, naquela reunião da ultima terça, tinha mais praticantes da modalidade surf skate, por isso tanto mimimi em torno da obra. Na próxima sexta terá uma outra reunião no Parque Santana (Coisa que deveria está na matéria) mas como eles não querem outros praticantes na reunião, não divulgam né? Mas sem problema, vamos colar em peso e mostrar que existe diferentes modalidades de skate no Recife e que se for para a melhoria do skate, elas querem a construção de um novo skatepark no Santana

  3. Desde quando aquela pista foi feita para surf skate? Não sejam mentirosos e tendenciosos. O que ocorreu ali foi uma construção totalmente mal feita que a galera se adaptou. Acostumou com os erros ainda mais!
    O desenho da pista em papel era totalmente o contrário do que estava ali. Era até ridículo olhar que um lugar de grande espaço como aquele tinham tão poucos obstáculos.
    Esses carinhas chegaram agora no “skate” e querem ficar regredindo as coisas? Não fode!!!!!!!!!

  4. Matéria totalmente tendenciosa. Os skatistas da Cidade do Recife esperam essa pista desde 2012, onde após a reforma, o parque já deveria ter sido entregue com ela.

  5. O que havia no Parque Santana NUNCA poderia ser chamado de “pista de skate”, o que havia ali era um ACIDENTE (acredito que essa seja a melhor palavra para definir) de execução, de um projeto, onde a proposta inicial era totalmente voltado para o “skate street”, mas que por falta de mão de obra qualificada e falta de interesse público na execução, foi entregue uma “pista de skate” que era uma verdadeira falta de respeito com os praticantes da modalidade (uso a palavra “modalidade” ao invés de “esporte”, pois vejo o skate como meu estilo de vida, algo de enorme representatividade em minha vida, acho muito diminutivo chamá-lo de “esporte”). Essa reforma, ao contrário do que uma minoria está falando, (minoria essa, que nunca esteve envolvida em prol do desenvolvimento da modalidade no estado) de forma egoísta e leiga, criticam e são contra a reforma, olhando apenas para os próprios umbigos, ao meu ver, esta obra vem para melhorar a pratica da modalidade na cidade e incentivar o crescimento do número de praticantes no estado, essa obra tem meu TOTAL apoio, sou skatista, a favor da reforma!

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *