Alunos “derrubam” 70.000 concorrentes

Foi um dia de festa, a segunda-feira, na Escola Olindina Monteiro, que fica no Córrego do Morcego, bairro de Dois Unidos, Zona Norte do Recife. Afinal, motivo havia para comemorar, já que uma equipe de alunos do estabelecimento – com idades entre treze e 14  anos –  estava de volta, depois de vencer a etapa nacional da 10ª Olimpíada de Raciocínio Lógico da MindLab, que aconteceu em São Paulo, no último sábado. E quem são  são eles? Lucas Henrique, Matheus Henrique, Ivanildo Gomes e Marcelo José Mendes

Os garotos fizeram bonito no certame, do qual participaram nada menos de 70.000 jovens de todo o país. Desafio foi o que não faltou, mas a turma não mediu esforços para chegar lá.  Os estudantes focaram no objetivo (um dos segredos de qualquer sucesso). E treinavam, todos os dias, após as aulas. No ano passado, eles tiveram um bom desempenho, mas não ficaram satisfeitos com o resultado. ”Treinamos muito para quem ninguém nos tirasse a vitória dessa vez”, afirma Matheus.

“Em 2017, nós perdemos o título de campeão por meio ponto”. Garotos de futuro, não são? Eles disputaram nas categorias Octi, Bloqueio, Damas Olímpicas e Forças Unidas que, juntas, conferem os vencedores do concurso. Os quatro fazem parte do Programa MenteInovadora, que usa metodologia de ensino Mind Lab, que integra jogos de raciocínio à grade das aulas.

É a segunda vez que Recife fatura o primeiro lugar da disputa. O poder público municipal vê as premiações como “destaque em programas e projetos de incentivo à iniciação científica e pensamento crítico”. Como resultado, informa, “entre 2014 e 2017 a Prefeitura do Recife já enviou 15 estudantes para eventos internacionais de robótica na Rússia, Alemanha e Japão. Em 2018, a rede estreia sua participação internacional em eventos científicos com a o envio de 11 alunos para três eventos distintos no México, Chile e Peru.”

Leia também:
Hortas fazem a festa nas escolas
Livros e Academia mobilizam escolas
Livros artesanais são destaque em escolas públicas do Recife
Alunos fazem livros sobre 20 bairros
Livro em quadrinhos sobre Santo Amaro
Faltam bibliotecas para estudantes
“Rapaz da portaria” escreve 37 livros

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Wesley D´Almeida/ Divulgação/ PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *