Parem de derrubar árvores (112)

Gosto muito de caminhar pelo Sítio Trindade, não por ser o último reduto verde de Casa Amarela – cada dia mais verticalizado – como também porque foi ali um dos locais que mais me diverti, quando criança. Era como se fosse uma extensão do quintal de minha casa, porque passei a infância naquele então pacato bairro da Zona Norte. E para chegar ao Sítio, bastava atravessar a Rua da Harmonia e subir pela Rosa da Fonseca, que a gente chamava Alto do Céu.

Chegando na esquina da Rosa da Fonseca, a molecada pulava o muro, para procurar azeitonas, mangas, pitombas. Neste final de semana, fui dar uma caminhada por lá. Entrei pela Estrada do Arraial, em Casa Amarela, e saí descendo a escadaria que dá para a Estrada do Encanamento, no Parnamirim. Infelizmente, vi aquelas cenas que não gosto, e contra as quais sempre protesto aqui, no #OxeRecife: árvores decepadas, pedaços de troncos rolando pelo chão, e falta de reposição entre as vítimas do arboricídio. Vejam, abaixo, as provas do “crime”.

 

E nem seria tão difícil fazer o plantio das árvores que sofreram degola. Porque ali mesmo, com entrada pelo lado da Rua da Harmonia, funciona uma sementeira da própria Prefeitura, responsável pela manutenção do Sítio Trindade. Ou seja, bem juntinho do local onde a motosserra insana agiu. Este ano, eu já tinha mostrado uma série de tocos, no Sítio Trindade, do lado que dá para a Estrada do Arraial. Foi na postagem Parem de derrubar árvores (100), em fevereiro.

Qual não foi minha surpresa quando, ao caminhar até a outra saída, me defronto, de novo, com as mesmas e tristes cenas, que já tinha observado na saída para Casa Amarela (Estrada do Arraial). Do lado do Encanamento, a situação também é triste.  É uma pena que isto esteja acontecendo nas ruas do Recife e parques do Recife.  No caso do Sítio, pior ainda, porque a área – além de estar recheada de história que data do século 17 – funciona, hoje, como um pulmão, aliás o único, de Casa Amarela. Então, todo verde lá é pouco.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (100)
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Arboricídio deixa “herança” nas ruas
Sai dessa Noia plantando árvores
Selva de concreto ganha “compensação”

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *