A Caatinga no Jardim Botânico

Certa vez, ao entrevistar Patativa do Assaré, ele me disse uma frase que eu nunca esqueci. “No Sertão, para ser poeta não é preciso ser professor, basta ver um poema em cada galho, um verso em cada flor”.  Afinal, tem coisa mais bonita do que uma flor de mandacaru? Com certeza, o saudoso poeta cearense  referia-se à beleza e à exuberância do Semiárido que, ao contrário do que muitos pensam, tem uma riquíssima flora com poder grande de sobrevivência. Está tudo seco, devido à estiagem. Basta uma chuvinha, para o verde brotar, viçoso e lindo no meio da caatinga, que – para os que não sabem – é um bioma exclusivo do Brasil.

Como nem todo mundo conhece o Sertão, e muitos até pensam que a caatinga é só mato seco, uma boa oportunidade para observar sua vegetação está bem pertinho de você. Ali, no bairro do Curado, onde fica o Jardim Botânico do Recife. O bioma, considerado exclusivo do Brasil ganha exposição especial no JBR, equipamento ligado à Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente. A mostra comemora o transcurso do Dia Nacional da Caatinga (28/04), e se estende até o dia 1 de maio. São exibidos 15 exemplares oriundos do Sertão, que integram a coleção científica do JBR. E eles estão na alameda de entrada da reserva.

Plantas comuns ao Sertão estão em exposição no Jardim Botânico do Recife: flora surpreendente no Curado.

A caatinga é um bioma que se estende por 11 por cento do território brasileiro, e cuja fauna possui mais de 1.180 animais vertebrados, entre mamíferos, aves, peixes, e répteis. No JBR, a exposição foi organizada pelo biólogo e analista ambiental Jefferson Maciel, e busca apresentar o ambiente típico da região do Semiárido do Nordeste do Brasil. Na mostra, os visitantes vão conhecer diversas mudas de plantas nativas do bioma como o angico, umbuzeiro, craibeira e cactos. O acesso ao equipamento é gratuito, sendo possível conferir a iniciativa de terça a domingo, das 9h às 15h30.

Além da exposição, o público pode visitar o jardim temático de cactos, que fica próximo à casa de vegetação e possui espécies pertencentes à família Cactaceae, plantas que se destacam pela adaptação a ambientes extremamente quentes e áridos. Os cactos têm como principais características a presença de espinhos e a capacidade de reter água. A existência deste acervo busca resguardar o patrimônio genético destas espécies, visto que possuem potencial ornamental, agroecológico, industrial, biotecnológico.

Leia também:
Veja a flora do Sertão em Dois Irmãos
Salvem os ipês, por favor
A peleja de Cirino com o picapau
Parem de derrubar árvores (no Sertão)
“Mexeu com a natureza, mexeu comigo”
Represa cheia vira “praia” no Sertão 
Ecoférias na Jaqueira e Jardim Botânico
Jardim Botânico amplia serviços

Serviço 

O que: Exposição de plantas da Caatinga no Jardim Botânico do Recife
Quando: De terça (24) até 1º de maio, das 9h as 15h30
Onde: Jardim Botânico do Recife, BR­ 232, km 7,5 – Curado – Recife
Entrada: Gratuita

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Extraído da Internet e Divulgação/ JBR/ PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *