Faxina na Zona Norte. Só ela resolve?

Foi um grande mutirão, em Nova Descoberta, Zona Norte do Recife. Tudo porque a população não tem mesmo educação ambiental (nem doméstica) e continua jogando lixo onde não deve. A Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), fez ação de limpeza de galerias e canaletas na principal via da localidade.  Sabem quanto foi recolhido em apenas um dia de trabalho? Nada menos de 40 toneladas de detritos, que impediam o escoamento das águas da chuva.

“Para que esse trabalho surta efeito, é imprescindível a participação da população, evitando o descarte irregular de resíduos e contribuindo com a manutenção da limpeza urbana”, informa a Emlurb. Infelizmente, no entanto, essa ação não contou com o complemento de um trabalho educativo. Acredito que as duas atividades deveriam ser complementares. Ou seja, pegava esse lixo todinho, mostrava à população em local marcado – talvez a própria rua – com explicações sobre os danosos efeitos do descarte irregular.  Folhetos, cartilhas, aulas também resolvem. E o dinheiro que se gasta com isso, e que poderia ser investido em saúde, educação, moradia.

População e repartições da própria Prefeitura deveriam fazer a sua parte, sem sujar as ruas: mau exemplo na Madalena

Se isso não é feito, a população vai continuar jogando a sujeira nos mesmos cantos, e achando que a obrigação de manter limpo é só da Prefeitura. A sujeira não é vista só nos altos do Recife não. Está em todos os lugares. A gente vê descarte irregular tanto em Boa Viagem (Zona Sul), quanto em Casa Forte e Apipucos (Zona Norte). Aliás, a Emlurb bem que poderia aplicar umas multas naqueles que estão fazendo a maior sujeira – tralhas, metralhas, lixo orgânico – nas encostas da subida da Igreja de Nossa Senhora das Dores, naquele bairro histórico.

O caso já foi denunciado várias vezes à Emlurb, mas como ninguém leva multa, pessoas sem noção continuam transformando a área em lixão, por mais que a vizinhança reclame.Tanto a população quanto os órgãos oficiais precisam, também, fazer a sua parte. Vez por outra, me deparo com acúmulo de sujeira em calçadas de repartições municipais. E com certa frequência. É o que acontece, quase todo sábado, quando vou ao Mercado da Madalena comprar parte da feira semanal. Ao deixar o carro na Rua Menezes Drumond, sempre me defronto com acúmulo de detritos na calçada do Posto de Saúde da Família que fica naquela via. No último sábado, o lixo era tanto que as pessoas precisavam andar pelo asfalto. Pode isso?

Leia também:
O Recife dos porcalhões (4)
O lixo da omissão e do oportunismo
Lixo fecha calçadas
Emlurb limpa mas não multa
A peleja da Emlurb com os porcalhões

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins (Madalena) e Divulgação/ Emlurb (Nova Descoberta)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *