Parem de derrubar árvores (110)

Na última sexta-feira, me avisaram que uma árvore havia caído na Estrada do Encanamento, no Parnamirim. Fui, claro, correndo ver. Chegando ao local – quase na esquina com a Rua Ferreira Lopes – fiquei contente, ao observar que a planta estava de pé, e que apenas um galho, na verdade um grande galho, despencara depois de tanta chuva. Achei que, retirado os galhos, a árvore ficaria no local. Afinal, sem tronco estava intacto.

Em outubro do ano passado, aconteceu a mesma coisa com uma na Praça de Casa Forte. A rua chegou a ficar interditada. O galho foi podado – como mostrei aqui no #OxeRecife  a 13/10/2017 – mas a planta foi preservada. Na sexta, caíram fios, poste ficou inclinado, a via ficou um tempão sem luz.  Mas pensei que tudo seria restaurado, e que a árvore sobreviveria. No domingo passei no local, para observar o que restou da planta. E o que eu vi? Nada… Ela simplesmente foi retirada com tudo, mesmo com o tronco que estava firme, de pé. Deu uma pena ver tombar mais uma vítima da motosserra insana, cuja ação vocês podem muito bem observar no vídeo abaixo.

A retirada dessa árvore a a incerta reposição têm gerado uma série de conversas nas redes sociais, inclusive no Grupo Direitos Urbanos. Realmente, só ficou lá mesmo o buraco e o pó de serra, com aquele cheiro de madeira verde molhada. A retirada da árvore foi uma operação complicada no último dia 13. Um trecho de cerca de 400 metros ficou interditado. O emaranhado de fios precisou ser suspenso várias vezes, e o pedaço que caiu exigiu vários cortes para operacionalizar a remoção.

E agora, será que haverá reposição? Não é o que a gente vê na cidade.  Tanto que, apesar do dia chuvoso, continuo com a minha caminhada. Passo pelo Parnamirim, Tamarineira, Casa Forte, Poço da Panela, Monteiro. Quando chegou na Rua Dr Seixas, no Poço da Panela, me defronto logo com um toco em uma das calçadas.  Olhem a foto aí em baixo. Diz tudo, não é mesmo? Já são 110 postagens e 188 vítimas de arboricídio, registradas aqui no #OxeRecife.

Mais uma vítima de arboricídio,a Av. Dr Seixas, a mesma onde pichação em muro apela: “Parem de derrubar árvores”.

Essa ex-árvore fica, aliás, não na Rua, mas  na “Avenida” Dr Seixas, no Poço da Panela, Zona Norte do Recife. Que de avenida, aliás, não tem nada. É uma rua sem calçamento, cheia de lama e buracos. Mas para o #OxeRecife,  ela tem um significado muito especial. Afinal foi esta via que deu o mote para que eu iniciasse essa série de postagens contra a derrubada das árvores do Recife. Foi nela que vi, pela primeira vez, o desenho de um tronco mutilado, com os olhos em lágrimas, e o apelo ao lado pintado em um muro: “Parem de derrubar árvores”. Pararam?

Leia também:
“Parem de derrubar árvores”
Parem de derrubar árvores (54)
Parem de derrubar árvores (45)
Recife vai ganhar 2 mil árvores
“Sai dessa noia” plantando árvores
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Marcada para morrer: Fiquem de olho

Texto, foto e vídeo: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *