Represa cheia vira “praia” no Sertão

Tem jeito não. Sertanejos são assim. Quando vêm água, vão para cima. Habituados com as secas, eles ficam fascinados em tempos de chuvas fortes, quando elas enchem barreiros, açudes, represas. Querem cair na água. Lembro de um inverno rigoroso no semiárido, onde o Corpo de Bombeiros precisou fazer campanha, para evitar que o pessoal da caatinga mergulhasse nos reservatórios cheios. Houve até mortes por afogamento. A presença de populares nos paredões das barragens que viraram “praias”  nesse inverno é tão grande, que já tem Prefeito tomando providências.

É o que e está acontecendo em Afogados de Ingazeira, a 386 quilômetros do Recife , onde a  Prefeitura decidiu disciplinar as visitas ao paredão da Barragem de Brotas que, com água, virou atração turística, uma verdadeira praia, com gente até querendo tomar banho de “mar”. O jeito foi limitar o número de visitantes ao local.  “Já chegamos a contabilizar 70 pessoas no paredão. O risco é grande, e não podíamos nos omitir, deixando a população desinformada e sem orientação adequada”, afirma o Prefeito do Município, José Patriota (PSB). “Todas as ações têm o objetivo de salvar vidas”, completa. A ação conta com ajuda da Polícia Militar, Compesa e Porto de Bombeiros.

Foram colocadas placas de alerta e orientação. E equipes da guarda municipal e corpo de bombeiros irão coordenar a visitação. Um portão para limitar o acesso já foi instalado no local. Será permitida a visita de 20 pessoas por vez. Cada grupo terá, em média, cinco minutos para visitar e registrar imagens do local. A Prefeitura também fez a limpeza das algarobas das margens e cercou os locais de maior perigo. E ainda instalou câmeras de monitoramento para acompanhar a régua (instrumento utilizado pela COMPESA para medir a altura da vazão da água acima do paredão). Esse é um importante indicador para a necessidade de remoção de famílias que moram nas proximidades da barragem.

Leia também:
Memórias afetivas,”praia do sertão”, rendas de bilros e primeiro amor
Memórias afetivas de Fátima Brasileiro
Salvem os ipês, por favor
Moda contra patrulha estética
A peleja de Cirino contra o pica-pau
“Mexeu com a natureza, mexeu comigo” 
O elefante do “safári” sertanejo
O bode dançarino do Sertão

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Prefeitura de Afogados de Ingazeira

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *