Cícero Belmar fala dos seus livros no Rio

Autor de livros que adoooooooooooro –  Umbilina e sua grande rival, Acabou-se o que era doce, Aqueles livros não me iludem mais, Rossellini amou a pensão de Dona Bombom e Pola –  alguns dos quais renderiam excelentes filmes, como os dois últimos citados, Cícero Belmar aporta no Rio de Janeiro, nesta semana. Vai via Projeto Circuito de Autores, excelente iniciativa do Sesc, que consiste em aproximar os escritores e suas respectivas obras com público. E também torná-los mais conhecidos no circuito nacional.

Cícero fala hoje na Escola Sesc do Ensino Médio no Rio de Janeiro. E depois segue para Parati, onde vai conversar com alunos de escolas locais, para dialogar com adolescentes sobre a tarefa do escritor. “Estarei falando sobre o meu processo criativo, sobre os meus contos e romances, darei dicas aos estudantes, e apresentarei um pequeno panorama da literatura que está sendo feita hoje em Pernambuco”, conta. E acrescenta: “ Vai ser uma coisa que bate muito com meu atual momento de fazer trocas, de apresentar o meu trabalho, pois eu sou, ou ainda sou, um escritor de poucos leitores”, diz, modestamente.

“ Espero em Deus que eu vá me desenvolvendo assim, no tempo certo, conquistando espaços no tempo certo. Sem apressar a minha linha do tempo”, afirma, com a fé peculiar do homem do Sertão, de onde veio ainda muito jovem, para residir no Recife. Belmar, que é imortal da Academia Pernambucana de Letras, está desenvolvendo um projeto na APL, chamado Roda de Conversas, também com o objetivo de aproximar os autores dos leitores. Quanto ao Projeto Circuito de Autores, é apenas um braço de um programa maior, chamado A Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras, este um circuito que atua em todas as regiões do país,com objetivo de estimular a formação de leitores e divulgar novos autores. Em curadoria coletiva, realizada por especialistas do Sesc em todo o  país, são selecionados os convidados que participam do projeto. Bacana, não é não?

Leia também:
HQ na Academia Pernambucana de Letras
Cícero Belmar agora é imortal
Cícero Belmar a caminho da Academia
Belmar e os livros que rendem filmes
Belmar, cidadão apaixonado pelo Recife
Carlos Pena, dos “desejos presos”, na APL
Na trilha de barões e imortais
As torres do barão e Rapunzel

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *