Tanta chuva, e… Cadê a água?

Vejam só que ironia. Apesar do aguaceiro registrado no Recife, apesar de sermos cortados por dois grandes rios – o Capibaribe e o Beberibe – e apesar de uma obra  iniciada no ano passado e só concluída em 2018, prometendo reforço no abastecimento da Zona Norte, prestem atenção à cena da foto.

Foi registrada no bairro de Apipucos, que passou o segundo semestre de 2017 com ruas e obras esburacadas, devido a um trabalho da  Compesa. Mas… pode, um negócio desse? Cadê o “reforço” no abastecimento? A obra deixou marcas, com parte do que foi arrancado (asfalto, paralelepípedos) sem o completo reparo devido. É inadmissível que, em pleno século 21, o Recife ainda se defronte com cenas como a da foto, com abastecimento de carro-pipa. Parece até que estamos na seca do Sertão.

Mas aconteceu. Vejo constantemente cenas como essa, em minhas caminhadas. O pipa da foto foi para abastecer um Seminário, na Rua Alliança, no bairro de Apipucos, e no qual moram mais de 20 jovens seminaristas. Na mesma área, fica um quartel da Polícia Militar, pelo qual circulam centenas de pessoas por dia. Imaginem o sufoco de um quartel sem  água. Alô, alô Compesa! É assim mesmo, é, falta água e ninguém nem explica o motivo? Foram mais de dois dias só um um pinguinho na torneira, em algumas residências. No caso do Seminário, a água era zero mesmo. E agora tem sido assim, Água na torneira, diariamente, que é bom virou luxo em boa parte do Recife.  Recebo relatos de torneiras secas em  áreas de Casa Amarela e de altos  da Zona Norte. Quem já viu disso? #OxeRecife. 

Leia também:
Compesa danifica ruas e água some
Mais 19 anos sem saneamento. Pode?
Pontualidade britânica e falta d´água
Esgoto incomoda no Espinheiro
Com chuva e sem água na torneira
Um Brasil de rios sujos

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *