Transcidadania discutida em Festival

O Festival Transborda de Cultura sem Gênero chega ao Recife para sua segunda edição, que começa na noite de hoje. O evento se prolonga até 21 de abril, com programação diversificada, que vai de debates a shows musicais. A iniciativa tem como propósito gerar conexão, integração, acolhimento e empoderamento de projetos culturais que discutem gênero e suas diversidades, sexualidades, protagonismo feminino e transcidadania.   A edição Trópico-Recifense vai ocupar equipamentos culturais do estado (como o Teatro do Arraial Ariano Suassuna e Torre Malakoff), assim como espaços parceiros (Sexto Andar  – Edf. Pernambuco, Galeria Joana D’arc e Espaço Apolo 235 (Portomídia). O encontro começa às 19h, na Galeria de Artes Digitais do Porto Midia.

A primeira edição do Transborda aconteceu em 2016, na capital paulista. E chegou a concorrer ao prêmio de melhor festival LGBTQ+ do Guia Gay São Paulo. Em 2018, o projeto conta com uma programação que inclui: mostra teatral, mostra de dança, shows musicais, performances, mesas de diálogo, oficinas, exposição de artes integradas e festas. São 22 artistas e grupos brasileiros convidados, entre eles o Grupo Itinerante, Grupo Cênico Calabouço, DIG d’Improvizzo Gang, Coletivo Rua das Vadias, Trupe Ensaia Aqui e Acolá, S.E.M. Cia de Teatro, Grupo Corpore de Dança, Aninha Martins.

Festival Transborda traz 22 grupos e artistas para movimentar o Recife até o dia 21 de abril, em sua segunda edição.

Há, ainda, o grupo Não Recomendados – padrinho do Festival, que encerra a programação com um show na edição especial da festa Odara Ôdesce. A curadoria  é de Aurora Jamelo, Sophia William, Marcionilo Pedrosa e  Rhommel Bezerra, idealizador do evento. Um dos objetivos do projeto é a popularização da cultura e diversificação do público consumidor de arte. Por isso, as oficinas e exposições têm entrada franca e os ingressos das apresentações serão vendidos a preços populares, a partir de R$ 15. O Festival também vai disponibilizar a meia entrada social, com doação de 1kg de alimento não perecível.

Todas as doações serão destinadas ao GTP+ (Grupo de Trabalhos em Prevenção Posithivo), que desde 2002 realiza ações voltadas à população de profissionais do sexo, buscando fortalecer a auto estima, cidadania, empoderamento e postura de protagonismo social. Transexuais têm acesso livre a toda programação, mediante a capacidade de lotação dos espaços. A segunda edição do Festival Transborda de Cultura sem Gênero é um projeto do Grupo Itinerante de Teatro, da Fora da Chuva Produções Culturais e da Proa Marketing Cultural e Projetos, com apoio do Governo do Estado de Pernambuco, através da Secult-PE|Fundarpe, e do Portomídia. Informações sobre a programação:

SERVIÇO:
II EDIÇÃO – FESTIVAL TRANSBORDA DE CULTURA SEM GÊNERO
02/04 – Abertura do Festival, às 19h00
– Mesa: “Visibilidade e Representatividade Trans na Cena e Transcidadania”
Exibição do episódio piloto da série “Mulher Original” (Carlota Pereira | PE)
LOCAL: Galeria de Artes Digitais –  Portomídia, Rua do Apolo, 181- Entrada franca

Acesse a programação completa:
Facebook: www.facebook.com/artealemdosgeneros
Instagram: www.instagram.com/transbordaculturasemgenero

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação / Transborda

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.