Presentes que não engordam na Páscoa

Nada como um presentinho na Páscoa. Mas tem gente que reclama quando ganha um ovo de chocolate ou outra guloseima, tão comuns nessa época do ano. Afirmam que vão “engordar”. Então, por que não presentear os amigos com uma lembrancinha menos calórica, e de muito bom gosto? E, o que é melhor, de precinho bem razoável? Presente sugestivo é que não falta no Centro de Artesanato de Pernambuco, que fica no Marco Zero,  no bairro do Recife, e que terá funcionamento normal no feriadão.

Há sugestões de compras,bem oportunas para a data. Vejam algumas delas: ovos de cerâmica (R$ 21,50), coelhos de cerâmica (R$ 12,50), cenoura de crochê e coelho de cerâmica (R$ 12,50 cada), coelho de tecido (R$ 50). Anote os horários da Unidade Recife: abre das 8h às 19h, na sexta (30) e no sábado (31). No domingo, 1 de abril, a Unidade Recife recebe o público de 8h às 16h. O Centro de Artesanato de Pernambuco – Unidade Recife conta com mais de 25 mil peças à venda de diversas tipologias: barro, madeira, vidro, metal, têxtil.

São quase 1,5 mil artesãos pernambucanos representados. E com uma boa curadoria, o que significa que ali não é tão comum se encontrar peças de gosto duvidoso, como ocorre em outras lojas do gênero. Os preços variam de R$ 2 a R$ 75 mil. Compras acima de R$ 50 podem ser divididas em até 3x nos cartões de créditos. O Centro do Recife fatura, em média, R$ 220 mil por mês. O horário de funcionamento nos outros dias é o mesmo do feriado: 8h às 19h de segunda a sábado, e 8h às 16h aos domingos. Quem tomar a BR-232 para assistir ao espetáculo do Drama da Paixão, em Fazenda Nova (na Região Agreste), tem outra opção para compra de artesanato, na unidade do interior, que funciona na pista local da BR-232, em Bezerros, a 106 quilômetros do Recife.

Leia também:
Artesanato de Ester Bispo no Poço da Panela
Dê artesanato de presente no Natal
Centro de Artesanato faz cinco anos
Parada criativa em Casa Forte
As mulheres do crochê de Macaparana
Fenearte também é ressocialização 
Presos fabricam móveis em Pernambuco

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *