Rio Capibaribe, no foco do Dia da Água

O Rio Capibaribe está, hoje, no centro das atenções, durante o transcurso do Dia Mundial da Água. No entanto, não temos o que comemorar. Infelizmente ele virou esgoto a céu aberto, por conta do déficit de saneamento no nosso estado. Mesmo assim, não custa nada sonhar com um rio limpo, com águas próprias para banho e com um “mar” de peixes.

Quem sabe se as nossas crianças não terão um carinho maior por esse patrimônio da natureza do que as crianças de ontem, adultos de hoje? Vamos confiar nas futuras gerações. Pelo menos educação ambiental, elas estão recebendo. Hoje, tanto a Prefeitura (via Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente) quanto o Governo do Estado (pela Cprh) programaram passeios educativos pelo nosso “Cão sem plumas”. Os roteiros limitam-se ao percurso do rio pelo Centro.

Além de atividades em escolas, praças e espaços culturais, a Cprh leva hoje adolescentes da Organização Não Governamental Auxílio Fraterno para uma aula passeio de catamarã pelo Rio Capibaribe, com o tema Quem vai salvar o rio? Já a Prefeitura conduz 50 estudantes da Escola Municipal Dois Rio para um passeio na Escola Ambiental Águas do Capibaribe, barco utilizado para aulas de meio ambiente. “O objetivo é vivenciar a importância da água para os seres vivos e trazer para o diálogo aspectos como poluição, escassez, uso inadequado e ciclo da água”, informa a Prefeitura.

Enquanto o Estado inicia a discussão a partir do livro Quem vai salvar o rio?, o Município vai tomar como ponto de partida da discussão, a música Planeta Água de Guilherme Arantes. Tanto o governo estadual como a prefeitura têm hoje vasta programação, para assinalar a importância da água em nossas vidas. As atividades incluem filmes, exposições, palestras, plantio de mudas, poluição, cuidados que devemos ter com a natureza. Eu penso que essas ações deveriam se estender  até a orla, principalmente junto a ambulantes que emporcalham a praia jogando lixo na areia que, logo em seguida, é levado pelo mar. Afinal, o mar também é água, não é?

Leia também:
Semana da Água movimenta escolas
Capibaribe pode ganhar 100 000 árvores
Mais dezenove anos sem saneamento. Pode?
Semana da Água: o que comemorar?
Águas do Capibaribe: educar é preciso

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *