“Elas contam tudo” no Bar Mamulengo

Há muitas coisas acontecendo, nesse Dia Internacional da Mulher. E é preciso registrar. Uma boa pedida é assistir Elas contam tudo, que será encenada na noite dessa quinta, no Bar Mamulengo, que fica na Praça do Arsenal. A direção da peça é de Manuel Constantino (de cocar na foto, ao meu lado). E o texto é de Cícero Belmar (de chapéu vermelho), amigo e escritor de quem sou fã.  A peça foi montada a partir de contos publicados no livro Tudo na Primeira Pessoa (de Belmar), que infelizmente está esgotado.

O livro, como o nome diz, é escrito todo na primeira pessoa. “Foi uma tentativa de escrever como quem fala, um exercício de oralidade”, explica o imortal (sim, porque Belmar é da Academia Pernambucana de Letras). E já que é Dia da Mulher, nada como lembrar que nos contos, há protagonistas como Fátima e Helena.  “A primeira é uma jovem meio louquinha, que flagrou o namorado com outro e planeja uma vingança desproporcional”, conta Cícero. “Helena se veste bem chique para ir ao Cemitério de Santo Amaro, onde seus três maridos foram enterrados. Ela costuma visitá-los e diz que marido morto não dá problema”.

Teatro Mamulengo abre para  peça Cícero Belmar  e Manoel Constantino, sobre mulheres e seus problemas.

Belmar afirma que a característica das histórias é “o humor trágico”. Manoel Constantino é figura tarimbada dos palcos recifenses. De Belmar, ele já montou a peça infantil A Flor e o Sol.  Constantino sempre gostou do livro Tudo na primeira pessoa. E quando começou com o projeto de realizar espetáculos em espaços alternativos (que não o teatro), pediu autorização para fazer a montagem dos textos. “Manoel Constantino sacou bem esta história da tragicomédia que permeia todos os textos que, na verdade, são textos fáceis de serem encenados”.

Belmar diz que na época que produziu os contos, “estava bem envolvido mesmo pelo teatro”. E informa sobre personagens da peça. “Na verdade, Fátima e Helena são duas solitárias, mas em nenhum momento a peça fala explicitamente de solidão. As pessoas caem numa cilada, pois riem o tempo inteiro de duas mulheres sozinhas”, conta o escritor. A peça tem uma hora de duração e conta com as atrizes Rose Quirino e Daniela Câmara. O Bar do Mamulengo fica na Praça do Arsenal, a encenação começa às 20h., e o Bar Teatro Mamulengo oferece 60 lugares.

Leia também:
Cícero Belmar e os livros que rendem filmes
“Nóis sofre” ironiza a ratoeira
Cícero Belmar a caminho da Academia
Belmar, cidadão apaixonado pelo Recife
Cícero Belmar agora é imortal

Serviço:  Elas contam tudo
Onde: Bar  Teatro Mamulengo, na Praça do Arsenal
Quando: Hoje e na próxima quinta-feira
Horário: 20h Preço: R$10

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Divulgação/ Nóis Sofre Mais Nóis Goza

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *