Artesanato de Ester Bispo no Poço da Panela

No Dia da Mulher, uma homenagem a Ester Bispo, artesã cujas criações emprestam um charme todo especial às mulheres que os utilizam. Nascida em Alagoas mas morando no Recife desde criança, ela trabalha com acessórios maravilhosos para cabeça e também faixas que podem enfeitar chapéus (os meus, inclusive, adooooooooooooro). Produz, ainda, roupas “atemporais”, que podem ser usadas no trabalho, no dia a dia, na noite, na festa. Nunca caem de moda. A característica principal dos looks que produz são os bordados. É rara a roupa por ela confeccionada que não tenha detalhes alegres e coloridos.

“Tenho trabalhado muito, também, para mulheres grandes ou da terceira idade, que querem roupas mais soltas, descontruídas, confortáveis”, diz a artesão, cujos produtos fazem o maior sucesso pelas feiras por onde passa, como a Fenearte e a FenaHall (em Pernambuco)  e Finar (Brasília). Hoje ela está montando loja no Poço das Artes (Rua Álvaro Macedo, 54), no Poço da Panela, local já conhecido pelas sessões de chorinho que acontecem todos os domingos. Ester baixa lá sua “tenda”, juntamente com duas outras artesãs, Kátia Costa Pinto (acessórios) e Kátia Ávila (roupas).

As peças de Ester variam de R$ 80 a R$ 580, porque tanto podem ser confeccionadas em chita quanto em linho.  “Há pessoas que preferem comprar um vestido caro, e variar nos acessórios”, diz.  Aliás, hoje no Poço das Artes, vai ter tarde e noite com festa, para assinalar o Dia Internacional da Mulher. A casa abre às três da tarde, segundo informa a proprietária, Clarissa Garcia. Além das três artesãs, haverá outras atrações. Às 17h30 vai ter show de dança flamenga. E às 21h, show de Elza Awira, com acordeom e voz. Informa Clarissa que a partir de hoje o Poço das Artes oferece mais um serviço a partir de agora: café (filtrado, não expresso) e comidinhas como tapiocas, wafles, sorvetes. “Galeria de arte, música, gastronomia e agora… café”, diz o cartaz anunciando a novidade.

Quem não anda muito pela Zona Norte, tem hoje uma oportunidade para se conhecer melhor o Poço da Panela, um dos bairros mais bucólicos e conservados do Recife, conhecido pelos seus velhos casarões, pela sua história e – mais recentemente – pelo clima de festa da semana de pré-carnaval. Afinal, o dia de sol está bem convidativo. O Poço da Panela tem uma comunidade organizada, com associação atuante de moradores, o que contribui para intervenções coletivas como a do Jardim Secreto, área de 3 mil metros quadrados que vivia cheia de lixo à margem do Rio Capibaribe, e que se transformou em espaço de convivência, com jardim e horta.

Leia também: 
O Poço das Artes de Clarissa Garcia
“Poço” do Poço, chorinho e bandolim
Chorinho movimenta Poço da Panela
Chorinho, artesanato e sururu no Poço
História do Jardim Secreto para crianças 

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *